8 de Abril de 2015 / às 18:43 / em 3 anos

ESTREIA–Comédia mexicana “Club Sandwich” retrata iniciação sexual de garoto

SÃO PAULO (Reuters) - Intimismo e delicadeza conjugam-se com humor na comédia dramática mexicana “Club Sandwich”, que retrata ritos de passagem dentro de uma pequena família.

Diretor Fernando Eimbcke segura prêmio pelo filme "Club Sandwich" no Festival de San Sebastian. 28/09/2013. REUTERS/Vincent West

O terceiro longa de Fernando Eimbcke recebeu prêmios pelo mundo afora, como o de melhor filme no Festival de Turim e melhor diretor em San Sebastián, ambos em 2013. O filme estreia somente em São Paulo.

A demora de dois anos no lançamento brasileiro, em relação à data da produção, felizmente não produz o efeito de tornar nenhum detalhe datado, ainda que a situação central seja uma velha conhecida de todas as épocas e culturas – a preparação da primeira experiência sexual de um garoto, Hector (Lucio Giménez Cacho), durante as férias de verão.

Se o tema é batido, as circunstâncias e o modo de contá-las variam saudavelmente aqui. Hector é filho de mãe solteira, Paloma (Maria Renée Prudencio), que o criou sozinha e é ainda bastante jovem e atraente.

Até pela diferença de idade não muito grande, desenha-se entre os dois uma relação de cumplicidade. A autoridade materna se manifesta com doçura, em detalhes sutis, como chamar a atenção do filho para o uso de protetor solar ou os jogos e brincadeiras entre eles.

É visível que esta mãe, que engravidou na adolescência, centrou sua vida neste garoto, cujo crescimento ela acompanha com uma ponta de angústia – como quando nota os primeiros fios de um bigode invisível para todos os outros.

A pacata rotina de férias dos dois, à beira da piscina de um hotel quase vazio, é rompida, no entanto, com a chegada de outra família em que uma das integrantes é uma garota, Jazmin (Danae Reynaud).

O melhor do estilo do diretor Fernando Eimbcke é como desenvolve sequências que narram visualmente as hesitações dos dois adolescentes e a resistência aflita da mãe dele para tentar conter o fluxo inevitável da vida.

Há ternura e humor permeando as situações, o que permite uma identificação imediata com o público de várias idades. Afinal, de algum modo, todo mundo já passou por aqui.

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below