28 de Maio de 2015 / às 21:25 / 3 anos atrás

Jovens árabes e judeus usam música para promover harmonia em Israel

NOVA YORK (Reuters) - Estudantes árabes e judeus em Israel estão tentando superar as diferenças entre as duas comunidades um pouco de cada vez, utilizando programas de música clássica que atraem alguns dos melhores músicos do país.

Membros do Quarteto Polifonia (e/d) Feras Machour, Shir Semmel, Revital Bendersky e Mahdi Saadi posam para foto em Nova York, nos Estados Unidos, na quarta-feira. 27/05/2015 REUTERS/Brendan McDermid

A Fundação Polifonia, criada em 2011 pelos moradores de Nova York Deborah e Craig Cogut e pelo diretor artístico Nabeel Abboud-Ashkar, é focada na música, mas sua missão vai bem além disso.

“É para realmente dar aos jovens de ambas as comunidades uma chance para interagir e se tornar mais familiarizados uns com os outros, em acreditar que isso terá um efeito na sociedade, na sociedade israelense”, disse Abboud-Ashkar em entrevista.

A fundação oferece instrução musical para jovens de todas as idades e possui um programa de apreciação musical para crianças mais novas, uma orquestra da juventude, conjuntos variados e uma emergente orquestra profissional.

Quatro estudantes, dois árabes e dois israelenses do Quarteto Polifonia, apresentaram-se em uma série de concertos em Nova York.

“Meus amigos próximos e familiares apoiam muito e sempre me dizem que é algo bom que estou fazendo”, disse o violinista árabe Feras Machour, de 19 anos. “Eles também estão felizes que consigo ver o mundo e viajar por aí.”

Reportagem da Reuters TV

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below