November 20, 2017 / 8:36 PM / in 9 months

"Não gosto de ser exibida", diz Barbra Streisand

LOS ANGELES (Reuters) - Barbra Streisand não se diverte muito com performances ao vivo.

Medo de palco, sentimento de estar sendo “exibida”, e uma aversão às armadilhas da fama limitaram a vencedora de dois Oscar e 10 Grammys a cantar em apenas 100 concertos públicos desde 1963.

Então aos 75 anos de idade, Barbra aproveitou a oportunidade para filmar o show de Miami no seu tour norte-americano em 2016 para um especial da Netflix. “Barbra: The Music... The Mem’ries... The Magic!” deve ser lançado na quarta-feira.

“Eu não gosto de subir no palco e me exibir por aí. Eu me sinto como uma exibida. Eu não gosto de ser exibida. Eu gosto de ficar quieta, Eu gosto de sentar na minha cadeira e cantar calmamente para a plateia. É difícil pra mim ser muito teatral”, disse Barbra à Reuters.

“Você dedica muito tempo — algo como três meses para preparar um show, definir o que você vai cantar. Isso me toma tanto tempo quanto para filmar, então eu quero documentar isso para a posteridade”, afirmou.

No especial da Netflix, Barbra canta muitas das canções mais conhecidas como “The Way We Were”, “People” e “You Don’t bring Me Flowers”, intercaladas com clipes e cenas atrás das câmeras de filmes incluindo “Yentl”, e algumas de suas sessões de gravações.

Também captura alguns momentos privados da estrela de “Funny Girl” nos bastidores fazendo sua maquiagem, ensaiando e tendo momentos de nervosismo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below