December 11, 2017 / 4:36 PM / a year ago

Manifestantes catalães se chocam com a polícia devido a "saque" de artefatos religiosos

BARCELONA (Reuters) - Manifestantes se chocaram com a polícia tentando recuperar artefatos religiosos disputados em um museu da Catalunha nesta segunda-feira, o sinal mais recente de tensão entre separatistas catalães e o governo central da Espanha antes da eleição de 21 de dezembro.

Um monastério na região vizinha de Aragão disse que mais de 44 de seus artefatos foram vendidos ilegalmente para a Catalunha nos anos 1980, e a questão se tornou um símbolo de um desentendimento mais abrangente entre opositores e apoiadores da independência catalã.

O ministro da Cultura, Íñigo Mendez de Vigo, revoltou nacionalistas catalães em novembro ao usar poderes especiais temporários para aceitar uma petição de um juiz de Aragão que pediu que os artefatos sejam devolvidos a seu lar anterior, o monastério de Sijena.

No mês anterior, Madri assumiu o controle da Catalunha para conter a crise decorrente da iniciativa de independência e convocou uma eleição regional antecipada.

Nesta segunda-feira, centenas de manifestantes se reuniram no museu de Lleida, no oeste da Catalunha, onde os artefatos eram mantidos, e grupos pró-independência pediram aos apoiadores que impedissem a polícia de removê-los.

Houve pequenos confrontos, mas não se relatou nenhum ferido, e os artefatos acabaram sendo retirados perto do meio-dia.

O ex-líder catalão Carles Puigdemont, atualmente autoexilado em Bruxelas, criticou a ação no Twitter e culpou os três principais partidos unionistas concorrendo nas próximas eleições, o governista Partido Popular (PP), o Partido dos Socialistas da Catalunha (PSC) e o Ciudadanos.

“Realizada de noite e usando uma força policial militarizada, como sempre, e se aproveitando de um golpe de Estado para saquear a Catalunha com impunidade completa: este é o modelo que Ciudadanos, PSC e PP defendem”, disse Puigdemont.

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, disse que seu governo não poderia se opor a determinações dos tribunais porque isso significaria romper com a lei.

Por Sam Edwards

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below