October 2, 2019 / 11:41 PM / 2 months ago

Procuradoria dos EUA indicia três homens por tráfico ligado à morte de rapper Mac Miller

Ryan Reavis, 36, do Arizona, um dos condenados no caso da morte do rapper Mac Miller. 25/9/2019. Lake Havasu City Police Department/Handout via REUTERS

LOS ANGELES (Reuters) - Três homens que segundo procuradores forneceram ao músico Mac Miller a oxicodona falsificada misturada com fentanil, responsável pela morte do rapper em 2018, foram indiciados por tráfico de drogas nesta quarta-feira nos Estados Unidos.

Cameron James Pettit, de 28 anos, Stephen Andrew Walter, de 46, e Ryan Michael Reavis, de 36, foram acusados de conspirar para distribuir substâncias controladas, resultando em morte, e por distribuição de fentanil, de acordo com o escritório da procuradoria em Los Angeles. 

Os três réus haviam sido acusados anteriormente de forma separada por ligação com o caso. A decisão foi dada por um grande júri de uma Corte Distrital dos EUA. 

Miller, nascido Malcolm James McCormick, foi encontrado inconsciente em sua casa no bairro de Studio City, em Los Angeles, em 7 de setembro de 2018, e declarado morto depois. Uma autópsia determinou que o cantor de 26 anos havia sofrido uma overdose acidental de fentanil, cocaína e álcool. 

Fentanil é um analgélsico opióide relativamente fácil de ser sintetizado e 50 vezes mais potente que a heroína, tendo um papel importante na devastadora crise de opióides dos EUA. 

Reportagem de Dan Whitcomb 

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below