October 10, 2019 / 11:52 AM / 8 days ago

Tokarczuk e Handke recebem Nobel de Literatura de 2018 e 2019

ESTOCOLMO (Reuters) - O escritor austríaco Peter Handke recebeu o Prêmio Nobel de Literatura de 2019 nesta quinta-feira, e a autora polonesa Olga Tokarczuk foi eleita a vencedora de 2018 porque um escândalo de agressão sexual levou ao adiamento da honraria do ano passado.

Escritora Olga Tokarczuk durante entrevista coletiva no Festival de Berlim 12/02/2017 REUTERS/Michele Tantussi

A Academia Sueca, que escolhe o laureado de literatura, disse que homenageou Handke, de 76 anos, pelo conjunto de uma obra que inclui romances, ensaios e peças “que, com engenhosidade linguística, explorou a periferia e a especificidade da experiência humana”.

Tokarczuk, de 57 anos, venceu graças a uma “imaginação narrativa que, com paixão enciclopédica, representa a travessia de fronteiras como forma de vida”, disse.

Ambos cortejaram a polêmica – Handke por seu retrato da Sérvia como uma vítima durante as guerras dos Bálcãs e por comparecer ao funeral de seu líder, e Tokarczuk por se aventurar em áreas sombrias do passado da Polônia que contrastam com a versão da história promovida pelo partido nacionalista que governa o país.

Embora o agente de Tokarczuk tenha dito que o prêmio não deveria ser visto no contexto da eleição parlamentar que a Polônia realizará no domingo, a autora conclamou seus compatriotas a “votarem de uma maneira certa para a democracia”.

“O prêmio vai para o leste da Europa, o que é incomum, incrível”, disse Tokarczuk em uma coletiva de imprensa na cidade alemã de Bielefeld, onde deve dar uma palestra.

“Isso mostra que, apesar de todos aqueles problemas com a democracia no meu país, ainda temos algo a dizer ao mundo.”

Ao receber um prêmio literário polonês em 2015 por “The Book of Jacob”, que trata das relações da Polônia com sua minoria judia e a vizinha Ucrânia, ela enfureceu nacionalistas com seus comentários e recebeu ameaças de morte.

Dois prêmios foram concedidos neste ano porque o do ano passado foi adiado devido a um escândalo que levou à condenação do marido de uma integrante da Academia Sueca por estupro.

Desde então, a organização escolheu novos membros e reformou algumas de suas regras mais enigmáticas após uma intervenção rara de seu patrono, o rei da Suécia.

Handke, nativo da província austríaca de Caríntia, que faz divisa com a Eslovênia, se estabeleceu como um dos escritores europeus mais influentes após a Segunda Guerra Mundial, disse a academia. Ele ainda coescreveu o roteiro do filme criticamente aclamado “Asas do Desejo”.

Reportagem adicional de Anna Ringstrom, Johannes Hellstrom, Johan Ahlander, Helena Soderpalm e Colm Fulton em Estocolmo; Alan Charlish, Anna Koper, Alicja Ptak e Marcin Goclowski em Varsóvia; Michael Shields e Kirsti Knolle em Viena; Reuters Television em Chaville, França

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below