for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Incêndio atinge Castelo de Shuri do Japão, patrimônio da humanidade

Bombeiros combatem incêndio no castelo de Shuri, no Japão 31/10/2019 Kyodo/via REUTERS

TÓQUIO (Reuters) - Um incêndio atingiu o Castelo de Shuri do Japão, considerado um patrimônio da humanidade, nesta quinta-feira, reduzindo o saguão principal da atração turística de mais de 500 anos a um esqueleto.

Agentes de emergência da ilha de Okinawa, no sul do país, receberam o primeiro alerta perto das 2h47, noticiou a emissora pública NHK, e bombeiros ainda combatiam as chamas nas primeiras horas da manhã.

“O saguão principal foi incinerado, e os monumentos de dragões do castelo ficaram enegrecidos”, disse Mikiko Shiroma, prefeita da cidade de Naha, que abriga o castelo, segundo citações da mídia japonesa.

“Isso é realmente lamentável”.

O castelo de madeira, que tem uma pintura vermelha brilhante e é cercado de muros curvos de pedra, se situa em uma colina acima de Naha.

O incêndio envolveu o popular ponto turístico no meio de seu festival anual do meio do outono. O castelo também seria uma parada incluída na rota da tocha olímpica dos Jogos de Tóquio de 2020.

O corpo de bombeiros da cidade disse que, embora o castelo tenha sistemas de borrifadores externos, seus saguões não contam com esse equipamento, já que não se trata de uma exigência dos códigos anti-incêndio locais.

O castelo de Shuri foi destruído por incêndios várias vezes, a mais recente delas na Batalha de Okinawa de 1945.

Após a Segunda Guerra Mundial, ele serviu como campus universitário até meados dos anos 1970. Após uma reconstrução, ele reabriu como um parque nacional em 1992 e foi designado como Patrimônio da Humanidade no ano 2000.

Por Chang-Ran Kim e Naomi Tajitsu

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up