January 30, 2020 / 6:39 PM / 4 months ago

Órgão regulador da mídia britânica rejeita denúncia do príncipe Harry

Príncipe Harry no Malaui 30/09/2019 REUTERS/Dominic Lipinski/Pool

LONDRES (Reuters) - O órgão regulador da imprensa britânica rejeitou uma queixa do príncipe Harry relacionada a um artigo de jornal que dizia que os animais selvagens mostrados em fotos que ele postou no Instagram haviam sido drogados e amarrados.

Harry, neto da rainha Elizabeth, postou as fotos que ele tirou da vida selvagem africana em sua conta do Instagram, até então com 5,6 milhões de seguidores, para marcar o Dia da Terra e destacar os esforços de conservação.

Mas o jornal Mail on Sunday informou em abril passado que as fotos não revelavam a história completa. Segundo a publicação, os animais envolvidos receberam tranquilizantes e a foto de um elefante no Malaui foi editada para que não fosse possível ver que havia uma corda em volta das patas traseiras.

“Drogado e amarrado... o que Harry não contou sobre aquelas fotos inspiradoras da vida selvagem”, dizia o título da reportagem.

O príncipe argumentou que a reportagem era imprecisa porque indicava que ele intencionalmente induziu o público a pensar que ele era um fotógrafo da vida selvagem que havia capturado as fotos em circunstâncias perigosas, disse o órgão fiscalizador IPSO (Independent Press Standards Organization).

Harry disse que a legenda de sua publicação deixava claro que os animais estavam sendo realocados como parte dos esforços de conservação, e que a foto só foi editada para atender aos requisitos de formatação do Instagram.

No entanto, o jornal afirmou que Harry não havia explicado as circunstâncias da foto a seus seguidores e que ele não precisava cortar as fotos da maneira que havia feito.

O comitê de reclamações da IPSO apoiou o argumento do jornal e rejeitou a alegação de Harry de que o artigo era impreciso.

“O comitê não considerou que era significativamente enganoso informar que as fotografias postadas na conta do Instagram do querelante não contavam a história completa e que o querelante não explicou as circunstâncias em que as fotos foram tiradas”, afirmou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below