for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

"1917" recebe prêmios de melhor filme e diretor no Bafta

Sam Mendes posa com prêmio de melhor diretor no BAFTA 02/02/2020 REUTERS/Toby Melville

LONDRES (Reuters) - “1917”, um drama da Primeira Guerra Mundial, foi o grande vencedor do Bafta no domingo, quando recebeu sete prêmios, incluindo o de melhor filme e melhor diretor para Sam Mendes, em uma cerimônia glamourosa que rendeu manchetes devido à ausência explícita de diversidade entre os indicados.

O drama, que parece ter sido gravado em uma única tomada, também foi homenageado nas categorias de filme britânico notável, som, engenharia de produção, fotografia e efeitos especiais.

A maior premiação cinematográfica do Reino Unido foi criticada por só ter brancos em suas listas finais de indicados nas categorias de atuação e só homens na de direção, o que provocou o uso da hashtag #BaftaTãoBranco nas redes sociais.

A chefe do Bafta, Amanda Berr, disse ter ficado “muito decepcionada” com a falta de diversidade.

Joaquin Phoenix, escolhido como melhor ator por sua transformação criticamente aclamada de solitário vulnerável em vilão confiante em “Coringa”, abordou o assunto diretamente em seu discurso de agradecimento.

A indústria está mandando “uma mensagem muito clara às pessoas de cor de que vocês não são bem-vindos aqui”, disse ele, acrescentando que “cabe a nós” desmantelar um sistema de opressão.

A apresentadora da premiação, Rebel Wilson, provocou a maior parte das risadas e dos aplausos da noite quando, depois de ler a lista de indicados a melhor diretor exclusivamente masculina, disse: “Não acho que poderia fazer o que eles fazem, sinceramente não tenho colhões para isso”.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up