for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Hip hop vai ganhar museu em local de nascimento no Bronx

Festival de hip hop na Dinamarca 04/07/2019 Torben Christensen/Ritzau Scanpix via REUTERS

NOVA YORK (Reuters) - O hip hop --fenômeno de música, dança, arte e moda que passou das ruas para locais chiques em cinco décadas-- está ganhando um museu próprio em seu local de nascimento no Bronx, em Nova York.

Uma pequena exibição pop-up fornece uma prévia do Universal Hip Hop Museum, programado para abrir em 2023 para celebrar a história da cultura.

Até o momento, não existe um lugar físico dedicado à preservação e celebração da história e cultura do hip hop, disse o diretor executivo do museu, Rocky Bucano.

O museu, idealizado pelos rappers Kurtis Blow, Afrika Bambaataa e Grand Master Melly Mel oito anos atrás, buscará garantir que “as histórias possam ser contadas com precisão pelas pessoas que criaram a história”, acrescentou Bucano.

Outros rappers-produtores-empreendedores tornaram-se parceiros no projeto, incluindo Nas, Ice-T e LL Cool J.

O hip hop nasceu na parte sul do bairro do Bronx, em Nova York, nos Estados Unidos, na década de 1970. Os elementos de dança, rap e discoteca do hip-hop surgiram do ambiente empobrecido do centro da cidade, mas desde então evoluíram para uma parte multimilionária da cultura global.

A exposição inicial conta as origens da história do hip hop e será substituída a cada seis meses pela próxima etapa do desenvolvimento da cultura. Quando o museu estiver concluído, o espaço de 5.570 metros quadrados contará com exposições interativas e imersivas, shows ao vivo, exibições de filmes e seminários.

A construção está prevista para começar em julho, com inauguração planejada para marcar 50 anos do hip hop em 2023.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up