for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Reuters ganha prêmio Pulitzer de fotografia; jornal do Alasca vence na categoria serviço público

Policial atira com bala de borracha contra manifestantes em Hong Kong 14/08/2019 REUTERS/Thomas Peter

(Reuters) - O jornal Anchorage Daily News e a organização ProPublica venceram o Prêmio Pulitzer de serviço público por revelarem que um terço dos povoados do Estado norte-americano do Alasca não tinham proteção policial, enquanto a equipe de fotografia da Reuters conquistou o prêmio de fotojornalismo por documentar os protestos violentos do ano passado em Hong Kong.

O Courier-Journal, de Louisville, no Kentucky, levou a premiação de notícias por sua cobertura das centenas de perdões oficiais de último minuto emitidos pelo ex-governador do Estado Matt Bevin. O prêmio de reportagem investigativa foi para Brian Rosenthal, do New York Times, que expôs como centenas de motoristas de táxi de Nova York tiveram suas vidas arruinadas por empréstimos predatórios.

O Prêmio Pulitzer da Reuters, uma unidade da Thomson Reuters, foi o oitavo da agência desde 2008, e o quinto nos últimos três anos.

O Pulitzer, premiação mais importante do jornalismo norte-americano, é distribuído desde 1917, quando o editor jornalístico Joseph Pulitzer os estabeleceu em seu testamento. O anúncio desta segunda-feira havia sido adiado por duas semanas pois alguns jornalistas do conselho da premiação estão cobrindo a pandemia de coronavírus e precisaram de tempo adicional para avaliar os participantes.

Em anos normais, os prêmios são anunciados diante de um público na Universidade de Columbia, em Nova York. Nesta segunda-feira, Dana Canedy, que administra o Pulitzer, anunciou os vencedores em sua sala de estar, após 18 membros do conselho escolherem os finalistas e vencedores em “debates virtuais e digitais”.

“Ironicamente, a primeira vez em que os prêmios foram apresentados foi em junho de 1917 -- menos de um ano antes do início da pandemia da gripe espanhola de 1918”, disse. “Durante essa temporada de incerteza sem precedentes, uma coisa que sabemos ao certo é que o jornalismo nunca para”.

A série de reportagens do The Anchorage Daily News, que incluiu contribuições do site investigativo ProPublica, descobriu abusos sexuais desenfreados em vilas rurais populadas principalmente por povos indígenas, onde a presença policial era efetivamente inexistente.

A premiação de serviços públicos é vista como a mais cobiçada do Pulitzer. Os vencedores de 2020 foram divididos em 15 categorias de jornalismo e sete categorias de livros, drama e música.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up