for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Diversão supera medo em concurso de Rube Goldberg durante a pandemia

Selo em homenagem ao cartunista e inventor norte-americano Rube GoldbergRube Goldberg Inc Divulgação via REUTERS

NOVA YORK (Reuters) - Caitlin Diel esperava no chuveiro enquanto seu irmão ligava a máquina de reação em cadeia, jogando uma bola de gude em um tubo que fazia o trem de brinquedo acelerar, um desodorante voar e um coelho de pelúcia correr ao longo de um zíper como tirolesa para finalmente uma barra de sabão cair nas mãos dela.

Celebrações ocorreram no banheiro em Laurel, no Estado norte-americano de Maryland, onde, após 106 tentativas fracassadas ao longo de seis horas, os irmãos Diel atingiram seu objetivo e se qualificaram para participar de um concurso de vídeo na era da Covid-19: construir uma máquina Rube Goldberg em que uma barra de sabão cai nas mãos de alguém.

“Muito confiante!”, disse Caitlin enquanto estava em seu maiô, com as mãos em concha em antecipação à captura que colocaria seu vídeo na competição organizada pela Rube Goldberg Inc, uma organização sem fins lucrativos nomeada em homenagem ao cartunista e inventor vencedor do Prêmio Pulitzer, que criou mecanismos muito complexas e doidos.

A Rube Goldberg Inc., com sede em Nova York, realiza um concurso anual no qual os participantes reúnem itens do cotidiano para criar sistemas complicados para realizar uma tarefa simples. A competição deste ano foi cancelada quando a pandemia de coronavírus fechou as escolas --os participantes principais--, mas foi substituída por um concurso de vídeo remoto focado na orientação de lavar as mãos para conter a propagação do vírus.

Os vencedores que fabricam as melhores máquinas excêntricas, com 10 a 20 reações em cadeia para fornecer uma barra de sabão, recebem Rube Goldberg Swag Bags com livros, garrafas de água, chapéus iluminados e muito mais.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up