for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Palácio de Versalhes reabre, mas visitantes vão aparecer?

Funcionário prepara Palácio de Versalhes para reabertura 05/06/2020 REUTERS/Gonzalo Fuentes

PARIS (Reuters) - O suntuoso Palácio de Versalhes, construído no século 17 pelo “Rei Sol” Luís XIV, abre novamente suas portas ao público no sábado, mas com pouca certeza de quando os turistas voltarão em meio ao afrouxamento gradual do isolamento na França.

Na sexta-feira, funcionários limparam a Galeria dos Espelhos e poliram as estátuas douradas antes da reabertura, na qual os visitantes terão de usar máscaras e seguir uma rota de mão única pelo complexo de 2.300 salas.

A crise do coronavírus causou um forte golpe financeiro no palácio e em outras importantes atrações culturais da França. Em 2019, a venda de ingressos para 8 milhões de pessoas que passaram pelos portões do palácio representou 75% da receita. Quatro em cada cinco visitantes eram estrangeiros.

“Esse modelo financeiro foi devastado. Temos que começar de novo”, disse à Reuters Catherine Pegard, que administra o palácio. “Nós não somos os únicos.”

Luís XIV ergueu pelo palácio como um símbolo da proeminência da França como uma superpotência europeia. Permaneceu como residência real principal até a Revolução Francesa e a derrubada da monarquia quase oito décadas após sua morte.

O palácio é um dos locais mais visitados da França, que é o país que mais recebe turistas no mundo.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up