for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

"Ajoelhar-se" parece comportamento saído de Game of Thrones, diz ministro britânico

LONDRES (Reuters) - O ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Dominic Raab, disse nesta quinta-feira que “ajoelhar-se” parece um hábito vindo da série de fantasia “Game of Thrones”, sendo um símbolo de subjugação e subordinação.

Manifestantes ajoelham-se em protesto em Londres contra discriminação racial 10/06/2020 REUTERS/Hannah McKay

A morte de George Floyd em Mineápolis, depois que um policial branco ajoelhou-se sobre seu pescoço com o joelho por quase nove minutos, levou manifestantes a ajoelharem-se em ruas e praças de todo o mundo para protestar contra o racismo.

A posição foi realizada pela primeira vez pelo jogador de futebol americano Colin Kaepernick durante a execução do hino nacional dos Estados Unidos para chamar a atenção para a injustiça racial antes do assassinato de Floyd e foi adotada por muitos atletas desde então.

Na Inglaterra, jogadores de futebol da Premier League, incluindo do campeão Manchester City, se ajoelharam antes do início das partidas de quarta-feira, em apoio ao movimento “Black Lives Matter” (Vidas Negras Importam), quando a temporada recomeçou.

Questionado se adotaria a atitude, Raab disse em uma entrevista do TalkRadio nesta quinta-feira que entendia o sentimento de frustração e inquietação que impulsiona o movimento “Black Lives Matter”.

“Sobre essa coisa de ‘ficar de joelhos’, eu não sei, talvez haja uma história mais ampla, mas parece ter sido tirada de Game of Thrones”, afirmou ele.

“Parece-me mais um símbolo de subjugação e subordinação do que de libertação e emancipação. Mas eu entendo que as pessoas se sentem diferentes sobre isso, então é uma questão de escolha pessoal.”

Questionado novamente se iria se ajoelhar para protestar, Raab acrescentou: “Eu me ajoelho por duas pessoas: a rainha e minha esposa quando pedi que se casasse comigo”.

Em “Game of Thrones”, a frase “dobrar o joelho” é usada quando alguém promete lealdade a um monarca ou senhor.

Raab posteriormente tentou esclarecer suas observações, dizendo que tinha “total respeito” pelo movimento “Black Lives Matter”.

“Se as pessoas desejam se ajoelhar, a escolha é delas e eu a respeito. Todos nós precisamos nos unir para combater qualquer discriminação e injustiça social”, afirmou ele no Twitter.

Um trecho da entrevista de Raab atraiu 1,5 milhão de visualizações no Twitter poucas horas depois de ser publicado, e parlamentares da oposição criticaram as palavras do ministro.

“Isso não é apenas um insulto ao movimento ‘Black Lives Matter’, é profundamente embaraçoso para Dominic Raab”, tuitou David Lammy, porta-voz do Partido Trabalhista e um antigo defensor dos direitos dos negros.

Por Kate Holton e Michael Holden

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up