for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Artistas negros pedem que Hollywood prove que "Vidas Negras Importam"

Ator Idris Elba em Nova York 16/12/2019 REUTERS/Andrew Kelly

LOS ANGELES (Reuters) - Mais de 300 atores e cineastas negros, incluindo Idris Elba, Queen Latifah e Billy Porter, pediram nesta terça-feira que Hollywood deixe de investir recursos na polícia dos Estados Unidos e invista em conteúdos antirracistas.

Uma carta aberta endereçada a “Nossos aliados em Hollywood” atacou o que chamou de um “legado da supremacia branca” na indústria, e disse que Hollywood “encoraja a epidemia de violência policial e a cultura antinegritude”.

A carta, organizada pelo grupo Hollywood 4 Black Lives, foi escrita em meio ao processo de reconhecimento político e cultural sobre o racismo sistemático nos Estados Unidos e aos protestos em massa por conta de assassinatos de pessoas negras pela polícia.

Demandas específicas pedem o fim da contratação de policiais nos sets de filmagem e pressão sobre as autoridades municipais de Los Angeles para reduzir o orçamento destinado à polícia.

A carta pede que a indústria de cinema e televisão “acabe com a glorificação intencional da brutalidade policial e da corrupção nas histórias contadas”, e que estúdios empreguem mais pessoas negras com poderes executivos, orçamentários e decisivos.

Programas policiais que eram exibidos há décadas, como “Cops” e “Live PD”, foram cancelados no início deste mês. Várias celebridades, incluindo os apresentadores Jimmy Kimmel e Jimmy Fallon e a criadora da série “30 Rock” Tina Fey, emitiram pedidos de desculpas públicos por terem feito “black face” no passado.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up