for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

"Very nice!": Cazaquistão aproveita novo filme de Borat para atrair turistas

Ator Sacha Baron Cohen na pré-estreia de "Borat" em Hollywood 23/10/2006 REUTERS/Phil McCarten

MOSCOU/ALMATY (Reuters) - Ridicularizado mais uma vez em um filme protagonizado pelo jornalista fictício Borat Sagdiyev, o Cazaquistão riu da piada desta vez e adotou a frase característica do personagem para tentar atrair turistas.

“Borat: Fita de Cinema Seguinte – Entrega de Prodigioso Suborno a Regime Americano para Beneficiar Outrora Gloriosa Nação do Cazaquistão”, sequência de um filme de 2006 com o mesmo personagem sexista e racista, foi lançado na Amazon Prime na semana passada.

Como o primeiro, o longa mostra Borat à solta nos Estados Unidos, onde tenta fazer políticos locais e outros abaixarem a guarda e se comprometerem.

O primeiro título causou revolta no Cazaquistão, onde as autoridades desestimularam sua exibição e ameaçaram ações legais devido ao que consideraram um insulto ao caráter nacional.

Desta vez, o ex-país soviético escolheu uma abordagem diferente e adotou o bordão “Very nice!” (muito bom) para tentar promover o turismo em seu território vasto no centro da Ásia.

Em um vídeo caprichado lançado pelo conselho de turismo, que mostra montanhas e lagos espetaculares, um mercado de alimentos exóticos e panoramas de cidades de ar futurista, vários turistas estrangeiros usam a frase para mostrar sua aprovação ao que estão vendo.

A ideia de usar o bordão foi de Dennis Keen, cidadão norte-americano que mora no Cazaquistão, é casado com uma cazaque e tem um negócio de caminhadas para turistas.

“Era algo em que eu estava pensando há anos, já que todos que vêm aqui estão cientes de que a coisa do Borat está ligada à marca do país”, disse ele à Reuters.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up