August 31, 2017 / 6:24 PM / a year ago

Diretor Del Toro defende diversidade em filme exibido no Festival de Veneza

VENEZA (Reuters) - Um conto de fadas no qual a faxineira discreta de um laboratório do governo se apaixona por uma criatura aquática que será dissecada – um apelo à aceitação das diferenças – estreou no Festival Internacional de Cinema de Veneza nesta quinta-feira.

Del Toro posa com atriz Sally Hawkins em Veneza 31/8/2017 REUTERS/Alessandro Bianchi

O filme “The Shape of Water”, do diretor mexicano Guillermo del Toro, traz Sally Hawkins no papel de Elisa, a faxineira cuja vida muda quando ela se torna amiga da criatura anfíbia que foi capturada por cientistas do governo para estudar seus padrões respiratórios e usá-los em avanços nas viagens espaciais.

“É um conto de fadas muito político, muito fantasioso sobre amor e união... sobre como nos dizem para mantermos distância por motivos idiotas quando estamos todos juntos”, explicou Del Toro, cineasta de 52 anos já indicado ao Oscar, à Reuters.

O filme é uma de 21 produções norte-americanas e internacionais disputando o Leão de Ouro, que será anunciado em 9 de setembro depois de dias de exibições, festas e glamour no tapete vermelho.

“The Shape of Water” conta com uma criatura fantástica – um cruzamento entre humano e peixe com manchas brilhantes na pele – para ressaltar “a alteridade” que as pessoas rejeitam tantas vezes, disse Del Toro.

Mas essa noção também é evocada por outros personagens, seja Zelda, a amiga negra de Elisa interpretada por Octavia Spencer, ou seu vizinho e gay enrustido vivido por Richard Jenkins.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below