September 19, 2017 / 6:10 PM / a year ago

Britânico Julien MacDonald defende fim das peles na Semana da Moda de Londres

Julien Macdonald é aplaudido em Londres 17/9/2016 REUTERS/Neil Hall

LONDRES (Reuters) - O estilista britânico Julien MacDonald pediu desculpas por ter usado peles em coleções passadas, tocando em um assunto delicado que voltou a causar celeuma na Semana da Moda de Londres.

Ele conversou com a Reuters dias depois de ativistas contrários ao uso de peles interromperem o desfile da grife britânica Burberry no evento e incomodarem celebridades como o rapper Stormzy e a modelo Naomi Campbell em sua chegada.

“Quando era um estilista jovem realmente usei muitas peles, e quer saber, acho que talvez devessem tentar não fazê-lo”, disse MacDonald no final da segunda-feira.

“Quer saber? Foi um erro meu. Eu era jovem. Lamento. Peço desculpas”.

Mais cedo no mesmo dia ele mostrou sua própria coleção – uma mistura de vestidos glamorosos e reveladores exibidos por grandes nomes como a brasileira Alessandra Ambrósio, ex-modelo da Victoria’s Secret.

Não havia pele à vista. “Você não precisa matar animais para vestir boas roupas”, opinou.

Tampouco havia peles no desfile da Burberry em Londres, mas a marca de fato vende itens feitos com pele de raposa e guaxinim.

Em 2001, MacDonald foi escolhido como estilista-chefe da maison francesa Givenchy, sucedendo Alexander McQueen, mas partiu em 2004 em meio a acusações de que suas peças muito carregadas de lantejoulas não combinavam com uma grife que preza sua associação com ícones da moda como Audrey Hepburn.

Por Pedro Caiado da Cunha

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below