for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

França investiga rapper alçado à fama com vídeo "Enforquem os brancos"

Ministro do Interior francês, Gérard Collomb 31/08/2018 REUTERS/Philippe Wojazer

PARIS (Reuters) - A Procuradoria de Paris iniciou nesta quarta-feira uma investigação sobre um rapper francês pouco conhecido que foi alçado à fama nas redes sociais com um vídeo chamado “Enforquem os brancos”.

#NickConrad se tornou um dos principais assuntos do Twitter na França nesta quarta-feira depois que políticos de todo o espectro repudiaram o vídeo, que o YouTube disse ter retirado por violar sua política contra discursos de ódio.

O vídeo mostra o rapper, que é negro, interpretando a canção enquanto anda por um subúrbio à noite, e inclui uma cena na qual ele aponta uma pistola a um homem branco rastejando no chão e depois o agride. A letra conclama o ouvinte a matar pessoas brancas e seus filhos, e seu refrão diz “Enforquem os branquelos”.

Embora o YouTube tenha apagado o vídeo original, ele está disponível em outros sites.

“Condeno totalmente estas palavras abjetas e estes ataques ignominiosos”, disse o ministro do Interior, Gérard Collomb, no Twitter, acrescentando que sua pasta trabalhará para remover o conteúdo da internet.

O grupo antirracismo Licra disse: “Este clamor racista de assassinato... é abjeto e inacreditavelmente violento.”

A líder de extrema-direita Marine Le Pen disse que o vídeo mostrou existir um “racismo anti-branco” na França.

O inquérito da Procuradoria se baseia em uma parte de uma lei de 1881 sobre a liberdade de imprensa que diz respeito ao incitamento ao assassinato e ao ódio com base em raça ou religião, disse uma fonte judicial.

Por Ingrid Melander e Emmanuel Jarry

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up