for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Geoffrey Rush diz ter se sentido "atordoado" com reportagens sobre conduta inadequada

Ator Geoffrey Rush durante evento em Los Angeles, Califórnia 18/05/2017 REUTERS/Phil Mccarten

SYDNEY (Reuters) - O ator australiano Geoffrey Rush se sentiu atordoado quando leu reportagens o acusando de comportamento inadequado, afirmou o ator nesta segunda-feira, quando um tribunal iniciou audiência sobre sua ação civil contra a editora do jornal.

No primeiro caso da era #MeToo na Austrália, Rush está processando o braço australiano da News Corporation devido a uma série de artigos que afirmam que ele foi alvo de uma queixa à Companhia de Teatro de Sydney relacionada à sua produção de “Rei Lear” em 2015.

Em uma série de reportagens, o jornal Daily Telegraph de Sydney disse que o premiado ator, que interpretou o protagonista da produção, foi acusado por uma integrante do elenco de conduta inadequada não especificada.

“Foi devastador”, disse Rush ao Tribunal Federal de Sydney, onde a audiência começou depois de vários meses de argumentações pré-julgamento.

“Senti como se alguém tivesse derramado chumbo em minha cabeça, entrei em uma espécie de --isso não pode estar acontecendo-- fiquei atordoado”, disse, acrescentando que as reportagens insinuavam que ele era um “grande pervertido” ou culpado de uma grande depravação.

“Aquilo não combinava com a experiência que tive com a produção de Lear”.

A News Corporation está se defendendo no caso, assim como às suas reportagens. Os advogados da empresa ainda não apresentaram seus argumentos à corte.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up