for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Montenegro inaugura monumento a ex-líder comunista iugoslavo Tito

Monumento de Tito em Podgorica, Montenegro 19/12/2018 REUTERS/Stevo Vasiljevic

PODGORICA, Montenegro (Reuters) - Em uma homenagem nostálgica a uma nação desaparecida, uma estátua de bronze do ex-líder iugoslavo Josip Broz Tito foi inaugurada nesta quarta-feira em Podgorica, a capital de Montenegro.

Tito, que comandou a Iugoslávia comunista entre o fim da Segunda Guerra Mundial e sua morte, em 1980, foi criticado por alguns em casa e no exterior por ser um ditador totalitário.

Mas muitos em seu país o viam como um governante benevolente que manteve uma coexistência pacífica com etnias diversificadas. A Iugoslávia e suas seis repúblicas começaram a desmoronar devido a guerras uma década depois de sua morte.

O monumento em Podgorica – chamada Titogrado entre 1946 e 1992 em sua homenagem – foi instalado em um parque por iniciativa da prefeitura e de um grupo de veteranos comunistas da Segunda Guerra Mundial.

Uma de três estátuas idênticas feitas pelo escultor Antun Augustincic em 1948, a imagem em tamanho real, que mostra Tito em uniforme militar com um sobretudo nos ombros, foi colocada em um salão comemorativo de um quartel do Exército.

O prefeito Ivan Vukovic disse que ela foi reinstalada em homenagem aos valores fundamentais de Montenegro. “Nosso país continua fiel às tradições antifascistas”, disse.

Durante a inauguração, dezenas de admiradores de Tito e de veteranos acenaram com a antiga bandeira iugoslava, que tem uma estrela vermelha e as cores do Partido Comunista, e entoaram canções da Segunda Guerra.

Uma pesquisa Gallup de 2016 mostrou que 65 por cento dos montenegrinos acreditam que a dissolução da Iugoslávia nos anos 1990 foi um erro.

Por Aleksandar Vasovic

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up