December 26, 2018 / 5:34 PM / 6 months ago

Criança que falou com Trump diz ainda acreditar em Papai Noel

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, iniciou uma tempestade nas redes sociais ao perguntar se uma criança de 7 anos era velha demais para acreditar em Papai Noel.

Donald Trump na Casa Branca 25/12/2018 REUTERS/James Lawler Duggan

Mas sem problema: Collman Lloyd, de Lexington, na Carolina do Sul, disse ao jornal Post and Courier que ainda acredita. Ela e seus dois irmãos deixaram cookies e leite para Papai Noel de noite e, de manhã, as guloseimas tinham sumido e presentes estavam debaixo da árvore.

O Twitter entrou em ebulição depois que Trump, ao final de uma semana de ações em queda, uma paralisação do governo e a partida sem cerimônias do secretário de Defesa, lançou dúvida sobre a amada figura natalina.

“Você ainda acredita no Papai Noel?”, perguntou Trump a Collman. “Porque 7 anos é a idade limite, certo?”

Em um vídeo que sua família publicou na internet, ela respondeu “sim, senhor”, dizendo ao jornal mais tarde que não tinha ideia do que a palavra “limite” significa.

Trump fez o comentário durante um evento natalino com a primeira-dama, Melania Trump, atendendo ligações de crianças que ligavam para o “rastreador do Papai Noel” do Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte.

Uma tradição natalina, o rastreador anima crianças com atualizações “em tempo real” sobre a jornada do bom velhinho na noite de Natal.

“É fantástico que Trump tenha passado a véspera de Natal no telefone com crianças de sete anos e dizendo a elas que acreditar no Papai Noel é ‘o limite’”, disse o senador democrata Chris Murphy em sua conta no Twitter.

“Na verdade, não existe Paraíso”, escreveu Dan Amira, redator chefe do programa humorístico “The Daily Show com Trevor Noah”. “Quando você morre, você apenas apodrece no chão enquanto é comido por vermes. Ok, Feliz Natal, Timmy”.

A Casa Branca não apresentou um comentário imediato sobre a resposta ao episódio nas redes sociais.

Retido em Washington na manhã de Natal por causa da paralisação parcial do governo federal, Trump demonstrou pouca alegria natalina aos repórteres após uma videoconferência de 20 minutos com soldados norte-americanos que servem no exterior.

Ele atacou o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, pelos aumentos nas taxas de juros, criticou os democratas que se recusam a financiar seu muro na fronteira e ainda criticou as investigações sobre os laços de sua campanha com a Rússia, entre outros alvos costumeiros.

O presidente então encerrou com um certo tipo de desejo de boas festas.

“É uma desgraça o que está acontecendo no nosso país”, disse. “Mas, fora isso, eu desejo a todos um Natal muito feliz”.

     (Reportagem adicional de Rich McKay em Atlanta) 

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below