June 13, 2019 / 3:33 PM / 2 months ago

Suspeitos receberam oferta de U$8 mil para matar astro de beisebol David Ortiz

Ex-jogador do Boston Red Sox David Ortiz 22/09/2013 REUTERS/Dominick Reuter

SANTO DOMINGO (Reuters) - O homem suspeito de ter atirado em David Ortiz foi preso com quatro outros membros de um grupo que recebeu oferta de quase 8 mil dólares para matar o astro de beisebol aposentado em um bar da República Dominicana, disseram autoridades na quarta-feira.

As prisões aconteceram enquanto Ortiz, de 43 anos, se recupera em um hospital da cidade norte-americana de Boston após uma segunda rodada de cirurgias na terça-feira, segundo sua família, que disse que o ex-jogador do Boston Red Sox está se sentando e que deu alguns passos.

O complô para matar Ortiz, um herói nacional na República Dominicana, foi mais complexo do que se pensou inicialmente e envolveu dois homens em uma moto que trabalharam com dois outros grupos de pessoas em carros, disse o chefe da Polícia Nacional, Ney Aldrin Bautista Almonte, a repórteres.

O procurador-geral dominicano, Jean Alain Rodríguez, identificou Ramón Martínez Pérez como o suspeito de saltar da garupa de uma moto na noite de domingo e balear Ortiz no torso.

Bautista disse que o grupo recebeu 7.830 dólares pela execução.

“Não envolveu só duas pessoas, mais pessoas participaram”, disse Bautista em uma coletiva de imprensa.

Outro homem ligado ao complô, Luis Alfredo Rivas Clase, apelidado de “O Cirurgião”, continua à solta, segundo Bautista. Rivas Clase também está sendo procurado por disparos ocorridos em abril de 2018 em Reading, na Pensilvânia, noticiou a mídia local norte-americana. Bautista não explicou o motivo do ataque nem disse quem contratou os agressores.

Ortiz é uma lenda esportiva em Boston por seu papel em três campeonatos de beisebol, além de seus comentários profanos, mas inspiradores, nos dias seguintes ao ataque com bomba na Maratona de Boston de 2013.

Reportagem adicional de Jonathan Allen, em Nova York; Alex Dobuzinskis, em Los Angeles; Andrew Hay, em Taos, Novo México; e Rich McKay, em Atlanta

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below