June 21, 2019 / 5:41 PM / 2 months ago

Artista chinês Ai Weiwei se aventura no mundo da ópera com "Turandot"

O artista chinês Ai Weiwei 11/04/2019 REUTERS/Edgard Garrido

ROMA (Reuters) - O artista chinês Ai Weiwei, conhecido por seus trabalhos contemporâneos com conotações políticas, vai fazer sua estreia no mundo da ópera ao dirigir “Turandot”, que se passa em sua terra natal.

O Teatro dell’Opera di Roma informou nesta sexta-feira que Ai será o diretor da obra de Giácomo Puccini, além de criador dos cenários e figurinos. A estreia acontecerá em março, em meados da temporada 2019-2020, e será o primeiro trabalho teatral do artista de 61 anos.

“Turandot”, ambientada na China, conta a história do príncipe Calaf, que se apaixona pela impiedosa princesa Turandot, mas precisa solucionar três enigmas para se casar com a ela. Ele o faz, mas o casamento é rejeitado pela princesa ainda assim.

A ópera, que estreou em Milão em 1926, conta com uma das árias mais famosas da música — “Nessun Dorma”, que se tornou globalmente conhecida na voz do falecido tenor Luciano Pavarotti durante a Copa do Mundo de 1990.

Ai, que esteve detido por cerca de três meses na China em 2011 e é conhecido por suas críticas ao modo como o regime comunista do país trata a liberdade de expressão, indicou que sua versão de “Turandot” não será hostil.

“Essa ‘Turandot’ será do meu ponto de vista”, disse ele, em um comunicado divulgado pelo teatro.

“Será uma ópera imersa no mundo contemporâneo, nas dificuldades culturais e políticas presentes, representadas ao longo da história de Puccini”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below