June 26, 2019 / 2:20 PM / 2 months ago

Portões abertos dão boas-vindas a milhares de pessoas no Festival Glastonbury

Pessoas chegam ao Festival de Glastonbury em Somerset, no Reino Unido 26/06/2019 REUTERS/Henry Nicholls

GLASTONBURY, Inglaterra (Reuters) - Maior festival musical a céu aberto do mundo, o Glastonbury abriu os portões nesta quarta-feira para milhares de pessoas que se deslocaram ao sudoeste da Inglaterra para assistir a performances de uma vasta gama de artistas.

Dois milhões de interessados se inscreveram para ter a chance de comprar um dos 135 mil ingressos gerais para o festival, que volta a acontecer em 2019 após pausa no ano passado.

A banda de rock The Killers, o rapper britânico Stormzy e a realeza gótica The Cure, cuja primeira performance no festival ocorreu em 1986, são os artistas a fechar as noites da edição de 2019.

Miley Cyrus, Mavis Staples e Billie Eilish estão entre as centenas de artistas a subir aos 11 palcos durante os três dias de música. Teatro, cabaré, circo e outras artes performáticas também estão programadas para ocupar a área de cerca de 3,6 quilômetros quadrados.

O Glastonbury foi fundado pelo fazendeiro Michael Eavis, de 83 anos, e por sua falecida esposa, Jean, em 1970, após se inspirarem no Bath Festival of Blues. Marc Bolan se apresentou na primeira edição, cuja entrada custava 1 libra, com leite gratuito incluso.

Os ingressos deste ano, que custam 248 libras, se esgotaram em 36 minutos.

O festival, que doa 3 milhões de libras às instituições de caridade Oxfam, Greenpeace e Water Aid, proibiu a venda de garrafas plásticas descartáveis neste ano, ajudando a reduzir o impacto ambiental da construção de uma cidade temporária no interior da Inglaterra para receber o evento.

Emily Eavis, que organiza o festival com seu pai, disse que a proibição pouparia o uso de mais de 1 milhão de garrafas plásticas.

“Eu realmente espero que todos —de portadores de ingressos à atração principal— deixem a Worthy Farm neste ano sabendo que até pequenas mudanças diárias podem fazer uma diferença real”, disse ela. “É agora ou nunca”.

Por Henry Nicholls e Hanna Rantala

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below