for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Aos 97 anos, Pierre Cardin ainda busca o próximo criador de tendências da moda

Estilistas Pierre Cardin e Pierre Courtia em Paris 27/02/2020 REUTERS/Charles Platiau

PARIS (Reuters) - Aos 97 anos, o estilista francês Pierre Cardin, que ajudou a dar a Jean Paul Gaultier sua primeira grande oportunidade, não se dá por satisfeito e continua tentando identificar a próxima estrela da moda, unindo-se A um estilista sete décadas mais jovem para seu mais recente empreendimento.

Cardin, conhecido por abalar os estilos na década de 1960 com vestidos futuristas e outros modelos dignos de uma odisseia no espaço, apresentou um de seus mais recentes protegidos ao mundo na noite de quinta-feira, um jovem de 27 anos de uma vila em Provença, no sudeste da França.

Pierre Courtial, que faz todas as suas criações à mão, apresentou uma coleção no estúdio de Cardin na rua Saint-Honore, em Paris, com peças que ecoam parte da estética geométrica do estilista veterano.

As roupas incluem vestidos e casacos em cores contrastantes, com vermelhos brilhantes combinados com tons pastéis, e o jovem costureiro também apresentou jóias de aparência futurista.

Cardin --que primeiro aprendeu os truques do comércio com um então desconhecido Christian Dior, antes de apresentar sua primeira coleção em 1953-- disse que ainda classifica a originalidade acima de qualquer outra coisa.

“Eu sempre tentei ser diferente, ser eu mesmo”, disse Cardin à Reuters. “Quer as pessoas gostem ou não, não é isso que importa.”

Cardin disse que Gaultier, que começou como aprendiz aos 18 anos, obteve sucesso ao colocar seu selo distintivo em projetos inspirados na cultura de rua, punk e cena gay. Gaultier, agora com 67 anos, se despediu da passarela com seu último desfile de moda em janeiro. “Gaultier tinha uma personalidade provocativa”, disse.

Por Elizabeth Pineau

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up