for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Hospitais dos EUA usam músicas para suavizar tempos sombrios de pandemia

Hospital Mount Sinai Hospital em Nova York 03/04/2020 REUTERS/Brendan McDermid

NOVA YORK (Reuters) - O medicamento mais poderoso usado para levantar o moral dos profissionais de saúde da região de Nova York, epicentro da crise de coronavírus nos Estados Unidos, pode muito bem ser a música.

Infusões diárias de músicas animadoras, desde o clássico dos Beatles “Here Comes the Sun” ao tema do filme “Rocky”, estão sendo tocadas nos hospitais para estimular enfermeiros, médicos e equipe de apoio.

Cerca de 545.000 pessoas foram diagnosticadas com Covid-19 nos Estados Unidos até domingo e cerca de 21.600 morreram da doença altamente contagiosa.

Por volta das 16h30 uma dose diária de “Call On Me”, da cantora pop australiana Starley, tem fortalecido a equipe de um dos hospitais Mount Sinai, na cidade de Nova York, que aplaude quando pacientes recebem alta.

“Algumas pessoas diriam para aceitar seu destino. Bem, se esse for o destino, encontraremos uma maneira de trapacear”, canta Starley. “Você sabe que pode me chamar quando não conseguir impedir as lágrimas de caírem.”

Em New Jersey, a música tema de “Rocky” foi disparada no Centro Médico Regional de St. Joseph, em Paterson, quando o dr. James Pruden, diretor de preparação para emergências do hospital, recebeu alta na semana passada ao se recuperar do vírus.

Em Long Island, Nova York, a alegre “Here Comes the Sun” explode no sistema do Mount Sinai South Nassau, em Oceanside, toda vez que um paciente com Covid-19 recebe alta.

Reportagem adicional de Herbert Lash e Jonathan Allen em Nova York

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up