for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Amber Heard nega alegação de Johnny Depp sobre caso com Elon Musk

LONDRES (Reuters) - A atriz norte-americana Amber Heard negou na corte nesta terça-feira que teve um caso com o chefe da Tesla, Elon Musk, ou qualquer outra pessoa, enquanto era casada com Johnny Depp.

Atriz Amber Heard 21/07/2020 REUTERS/Henry Nicholls

Heard, de 34 anos, está testemunhando na Suprema Corte de Londres em favor do jornal Sun, cujo grupo editorial, News Group Newspapers, está sendo processado por seu ex-marido Depp por difamação devido a um artigo de 2018 que o chamou de “espancador de mulheres”.

Ela alega que o astro de “Piratas do Caribe” a atacou em pelo menos 14 ocasiões, ameaçando muitas vezes matá-la, e que ele deu tapas, socos e chutes nela durante explosões violentas e ciumentas provocadas por consumo excessivo de bebidas ou uso de drogas.

Depp, de 57 anos, nega ter agredido Heard e afirma que as alegações são uma farsa.

Em sua declaração como testemunha, Heard disse que Depp a acusou de ter casos com famosos e começou a ficar louco de ciúme que levou à violência.

O tribunal foi informado que Heard trocou mensagens de texto com Musk em maio de 2016, depois que ela diz que Depp se tornou violento, machucou seus olhos e rosto ao jogar um telefone contra ela.

Questionada se teve algum relacionamento, Heard disse: “Não, não que isso importe muito.”

Ela afirmou que não esteve em comunicação com o chefe da Tesla até 2016.

O tribunal também mostrou imagens de circuito fechado de Heard levando o ator James Franco até a cobertura na noite seguinte.

“Ele estava me dizendo ‘meu Deus, o que aconteceu com você?’”, disse Heard ao tribunal.

O juiz, Andrew Nicol, disse à advogada de Depp Eleanor Laws que ele não achou tais evidências sobre ciúmes úteis para chegar à conclusão final.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up