for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Kim Kardashian pede compaixão em meio a luta de Kanye West com transtorno bipolar

LOS ANGELES (Reuters) - Kim Kardashian disse nesta quarta-feira que seu marido rapper Kanye West sofre de transtorno bipolar e pediu compaixão e empatia enquanto ele e sua família tentam lidar com a doença.

Kim Kardashian e Kanye West 09/02/2020 REUTERS/Danny Moloshok

O comunicado de Kardashian no Instagram foi seu primeiro comentário público sobre semanas de entrevistas, aparições públicas e tuítes delirantes de West que provocaram preocupações a respeito da saúde mental do cantor vencedor do Grammy.

“Como muitos de vocês sabem, Kanye tem transtorno bipolar”, escreveu ela, classificando-o como uma “pessoa brilhante, mas complicada”.

Kim Kardashian não mencionou o plano anunciado por West de concorrer à Casa Branca na eleição de novembro de 2020. O rapper realizou um comício na Carolina do Sul no final de semana sob a bandeira do Partido do Aniversário de sua criação, mas não delineou nenhuma diretriz política coerente.

“Aqueles que são próximos de Kanye conhecem seu coração e sabem que suas palavras às vezes não se alinham às suas intenções”, escreveu sua esposa.

Os comentários de Kardashian vieram na esteira de mais uma série de tuítes de fim de noite de West, incluindo um no qual disse que está tentando se divorciar --este logo foi apagado.

Mais cedo nesta semana, ele disse que sua família está tentando interná-lo em uma instituição psiquiátrica.

Kim Kardashian e Kanye West se casaram em 2014 e têm quatro filhos.

Empresária do setor de cosméticos que alcançou a fama no reality show “Keeping Up With the Kardashians”, Kim disse que ela e sua família estão tentando obter ajuda para West e falou do estigma e dos mal-entendidos sobre saúde mental.

O transtorno bipolar é uma forma de doença mental caracterizada por mudanças de humor incomuns entre energia extrema e depressão, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos. Pode ser tratado com uma combinação de medicação e terapia.

Por Jill Serjeant

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up