2 de Junho de 2008 / às 13:44 / em 9 anos

Godard desiste de festival em Israel após pedido de palestinos

JERUSLALÉM (Reuters) - O cineasta francês Jean-Luc Godard desistiu de comparecer a um festival de cinema em Tel Aviv após um grupo palestino pedir para ele boicotar Israel.

<p>O diretor de cinema franco-su&iacute;&ccedil;o Jean Luc-Godard em imagem de arquivo. Godard desistiu de comparecer a um festival de cinema em Tel Aviv ap&oacute;s um grupo palestino pedir para ele boicotar Israel. Photo by Toshiyuki Aizawa</p>

Godard, um dos fundadores do movimento cinematográfico conhecido como Nouvelle Vague, na década de 1960, cancelou a viagem ao Festival Internacional de Cinema Estudantil, citando “circunstâncias além de seu controle”, disseram os organizadores do festival na segunda-feira.

Na semana passada, a Campanha Palestina pelo Boicote Acadêmico e Cultural de Israel pediu, em uma carta aberta a Godard, que assumisse uma “posição corajosa” e cancelasse sua viagem a Israel.

“Você foi a um festival de cinema africâner durante o apartheid na África do Sul? Por que Israel, então?”, dizia a carta, intitulada “O Pequeno Soldado Dançando sobre as Sepulturas Palestinas”, uma referência ao filme “Pequeno Soldado”, de 1963.

Uma fonte próxima ao escritório do cineasta, que se recusou a comentar o assunto publicamente, citou a pressão política como uma das razões pelas quais Godard cancelou sua visita.

Os organizadores do festival disseram estar desapontados com a ausência do cineasta, que faria palestras a estudantes, mas respeitam sua decisão.

Grupos pró-Palestina pedem frequentemente a acadêmicos e importantes figuras culturais que boicotem Israel devido à ocupação da Cisjordânia e ao bloqueio da Faixa de Gaza, controlada pelo Hamas.

O maior sindicato britânico de palestrantes universitários disse a seus membros na semana passada para “reconsiderar” suas ligações com a academia israelense.

Ativistas sul-africanos pediram à escritora Nadine Gordimer, ganhadora do prêmio Nobel que fez campanha contra o apartheid, que cancelasse sua visita a um festival literário no mês passado, mas ela não atendeu ao pedido.

Israel recusa as comparações com a África do Sul. Grupos judeus também condenam os boicotes culturais e acadêmicos, chamando-os de “anti-semitas”.

Reportagem de Rebecca Harrison

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below