2 de Outubro de 2008 / às 14:12 / em 9 anos

As duas opções de Mickey Rourke: mudar ou dar um tiro na cabeça

Por Michelle Nichols

<p>O ator Mickey Rourke em foto no festival de Veneza. REUTERS/Denis Balibouse (ITALY)</p>

NOVA YORK (Reuters) - O problemático ator de Hollywood Mickey Rourke disse que se viu diante de uma escolha difícil para conseguir recolocar sua vida nos trilhos: “mudar ou dar um tiro na minha própria cabeça.”

Depois de 15 anos de esquecimento como ator, Rourke selou sua volta por cima e levou Hollywood a falar sobre possibilidade de Oscar por sua performance elogiada como atleta profissional solitário e exaurido em “The Wrestler”, de Darren Aronofsky, ganhador do prêmio máximo do festival de cinema de Veneza este ano.

Rourke, de 52 anos, protagonizou filmes de sucesso nos anos 1980, como “Nove Semanas e Meia de Amor” e “Coração Satânico”, mas ganhou fama de ser explosivo e difícil de se lidar nos sets de filmagem, além de ter tido vários desentendimentos com a lei.

“Se eu tivesse sabido, 15 anos atrás, que levaria 15 anos para voltar ao controle da minha vida e do meu trabalho, e isso devido ao jeito como lidei com as coisas, eu realmente teria feito diferente”, disse ele, em entrevista coletiva, após a exibição de “The Wrestler” no Festival de Cinema de Nova York.

“Eu só quis mudar depois que perdi tudo e me dei conta: ‘Cara, é melhor você mudar. Ou isso ou você dá um tiro na cabeça. Ou você muda e leva a vida adiante, ou você não passa de um bosta”, disse ele.

As provações pelas quais passa seu personagem Randy “The Ram” Robinson no filme espelham algo da problemática vida particular e do passado profissional cheio de altos e baixos do ator, e Rourke disse que sua performance física e emocionalmente desafiadora em “The Wrestler” é a melhor de sua carreira.

“Dessa vez eu fiz as coisas de um jeito diferente, entendendo o que é ser profissional, ser responsável, ser coerente. São coisas que não faziam parte de meu vocabulário naquela época”, disse ele.

“Posso afirmar honestamente que ‘The Wrestler’ é o melhor filme que já fiz, além de ser o mais difícil. Fiquei grato no dia em que terminamos. Não sou nenhum jovenzinho. Um filme como esse seria difícil de ser feito por um sujeito de 20 anos.”

Rourke, que compareceu à coletiva de imprensa um pouco descabelado, de óculos de sol e charuto na mão, treinou duas horas diárias com lutadores profissionais para fazer o papel. A tarefa foi dificultada pelo fato de ele ser boxeador.

“Ganhei um respeito que eu não tinha antes pela luta-livre, porque os lutadores realmente se expõem e se machucam”, disse ele. “Eu me machuquei mais em três meses fazendo luta-livre que em 16 anos lutando boxe.”

“The Wrestler”, que também tem Marisa Tomei e Evan Rachel Wood no elenco, vai estrear nos cinemas norte-americanos em 19 de dezembro.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below