29 de Janeiro de 2009 / às 16:41 / em 9 anos

ESTREIA-Jim Carrey recicla personagens na comédia "Sim Senhor"

SÃO PAULO (Reuters) - Para quem acompanha a carreira de Jim Carrey, não há nada de muito original em seu novo filme “Sim Senhor”, que estréia em cópias dubladas e legendadas em todo o país. Além dos já conhecidos trejeitos e caretas do ator, a própria trama soa conhecida, uma espécie de reciclagem de “O Mentiroso”, de 1997.

<p>Para quem acompanha a carreira de Jim Carrey, n&atilde;o h&aacute; nada de muito original em seu novo filme "Sim Senhor", que estr&eacute;ia em c&oacute;pias dubladas e legendadas em todo o pa&iacute;s. Al&eacute;m dos j&aacute; conhecidos trejeitos e caretas do ator, a pr&oacute;pria trama soa conhecida, uma esp&eacute;cie de reciclagem de "O Mentiroso", de 1997.REUTERS/Danny Moloshok</p>

Em vez de não poder mentir, como ocorria em seu personagem naquele filme de doze anos atrás, Carrey interpreta um rapaz que não pode dizer não. Nesta nova produção, o ator é Carl Allen, um bancário entediado, que prefere ficar só à companhia de seus amigos Peter (Bradley Cooper, de “Penetras Bons de Bico”) e Rooney (Danny Masterson, do seriado “That ‘70s Show”).

Divorciado e com um emprego sem futuro, Carl morre de tédio e entra em crise quando seus amigos o abandonam. A solução para os seus problemas aparece em uma palestra de auto-ajuda do guru Terrence Bundley (o veterano Terence Stamp, de “O Estranho”), que o faz prometer jamais dizer não outra vez.

Um mendigo pede uma carona para o outro lado da cidade e também para usar seu celular? Carl deve dizer sim. Uma senhora pede um empréstimo no banco para montar uma confeitaria, cuja especialidade é fazer bolos com rostos de atores famosos obesos? Sim, por que não?

Com esse contexto, Jim Carrey desfila toda a sorte de caras e bocas, com o sua costumeira histrionice. O diretor Peyton Reed (de “Abaixo ao Amor”) não consegue segurar o ator, que leva a produção nas costas, sem dar oportunidades para quem atua ao seu lado. Em especial à atriz Zooey Deschanel (de “Fim dos Tempos”), que interpreta sua namorada.

O roteiro limitado e irregular de Nicholas Stoller (de “As Loucuras de Dick e Jane”) e Jarrad Paul (da refilmagem “A Feiticeira”, de 2005) também não dá muita chance aos outros personagens, que apenas servem de escada para Carrey. Alguns deles, como a ex-mulher de Carl, Stephanie (Molly Sims, de “Starsky & Hutch - Justiça em Dobro”), sequer têm um papel funcional na trama.

Para quem gosta de Jim Carrey como comediante e não se cansa de suas caretas, “Sim Senhor” é mais do que recomendado. Afinal, o filme se trata exatamente disso.

(Rodrigo Zavala, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below