20 de Fevereiro de 2009 / às 13:58 / em 9 anos

Atrizes negras ganham peso na corrida pelo Oscar

Por Patricia Reaney

<p>Taraji P. Henson disputa Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo papel no filme "O Curioso Caso de Benjamin Button". Este &eacute; um ano forte para as atrizes negras nos pr&ecirc;mios da Academia. EUTERS/Lucy Nicholson</p>

LOS ANGELES (Reuters) - Com Viola Davis e Taraji P. Henson disputando o Oscar de melhor atriz coadjuvante, este é um ano forte para as atrizes negras nos prêmios da Academia.

Apesar de mais de uma dúzia de indicações, até hoje apenas três atrizes negras receberam o Oscar de atriz coadjuvante desde 1929, quando o prêmio começou a ser entregue: Hattie McDaniel por “E O Vento Levou” (1939), Whoopi Goldberg por “Ghost” (1990) e Jennifer Hudson por “Dreamgirls - Em Busca de Um Sonho” (2006).

Se David ou Henson, indicadas respectivamente por seus papéis em “Dúvida” e “O Curioso Caso de Benjamin Button”, receberem o prêmio, será apenas a quarta vez em que ele é dado a uma atriz negra.

“É maravilhoso ver dois papéis não estereotípicos nem envolvendo polêmica, apenas atuações profundas e complexas”, disse Angela Burt-Murray, editora-chefe da revista Essence, antes do almoço que a revista promoverá para mulheres negras atuantes em Hollywood.

A única outra vez em que duas atrizes negras foram indicadas para melhor atriz coadjuvante no mesmo ano foi em 1985, quando Margaret Avery e Oprah Winfrey foram reconhecidas por suas atuações em “A Cor Púrpura”. Nenhuma delas ganhou.

No almoço da revista, serão homenageadas Halle Berry - a primeira e única negra a receber o Oscar de melhor atriz, em 2001, por “A Última Ceia”, Taraji Henson e Diahann Carroll.

Um ano atrás, Henson disse que se perguntava como seria ser indicada.

“Agora eu sei, e é espantoso”, disse ela, acrescentando que Carroll, que foi indicada ao Oscar de melhor atriz em 1974 por seu papel em “Claudine,” é um exemplo para ela.

DIANTE E ATRÁS DAS CÂMERAS

Não é apenas diante das câmeras que as mulheres negras vêm fazendo grandes avanços. Shonda Rhimes, criadora do seriado de sucesso “Grey’s Anatomy” e de seu “spinoff” “Private Practice”, é uma força poderosa em Hollywood.

Um mês após a posse de Barack Obama como primeiro presidente negro na história dos Estados Unidos, Burt-Murray disse que gostaria muito de poder dizer que a raça não será problema para o avanço de atrizes em Hollywood.

“As pessoas gostariam de pensar que, com a eleição do novo presidente, mudanças desse tipo chegariam a Hollywood naturalmente, mas teremos que esperar para ver se as pessoas vão realmente ser julgadas por seu talento”, disse ela.

“Houve momentos na história em que mulheres afro-americanas tiveram grandes atuações, mas não foram reconhecidas.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below