24 de Maio de 2009 / às 18:33 / em 8 anos

Austríaco Michael Haneke leva Palma de Ouro em Cannes

Por Mike Collett-White e James Mackenzie

<p>Diretor Michael Haneke acena ap&oacute;s levar a Palma de Ouro no 62o Festival de Cannes. 24/05/2009. REUTERS/Eric Gaillard</p>

CANNES, França (Reuters) - O diretor austríaco Michael Haneke levou neste domingo a Palma de Ouro pelo melhor filme no festival de cinema de Cannes, com o longa “The White Ribbon” (A Fita Branca), produção em preto e branco sobre as raízes do terror nazista.

A primeira premiação importante recebida por Haneke no maior festival de cinema do mundo deve ser bem vista pelos milhares de críticos e jornalistas presentes na maratona de 12 dias de filmes na Riviera Francesa.

A narrativa, que se desenrola em uma vila do norte da Alemanha, acompanha uma série de crimes sinistros. A principal suspeita recai sobre um grupo de crianças, cruelmente disciplinadas por seus pais.

“Minha mulher às vezes me faz uma pergunta muito feminina --‘você está feliz?'”, disse o diretor de 67 anos na cerimônia após a premiação.

<p>Diretor Michael Haneke acena ap&oacute;s levar a Palma de Ouro no 62o Festival de Cannes. 24/05/2009. REUTERS/Vincent Kessler</p>

“É muito difícil responder, eu acho, porque a felicidade é uma coisa rara, mas agora eu posso dizer que esse é um momento da minha vida onde eu estou realmente feliz.”

A francesa Charlotte Gainsbourg ganhou o prêmio de melhor atriz pela performance corajosa no filme “Anticristo,” de Lars von Trier. Já o prêmio de melhor ator foi para o austríaco Christoph Waltz pela elaborada atuação como oficial da SS no filme “Bastardos Inglórios,” produção de Quentin Tarantino sobre a Segunda Guerra Mundial.

O troféu de melhor diretor foi para o filipino Brillante Mendoza, que apresentou “Kinatay,” e Mei Feng ganhou o prêmio de melhor roteiro por “Spring Fever,” do chinês Lou Ye.

O prêmio do júri foi entregue à diretora britânica Andrea Arnold pelo drama urbano “Fish Tank” e para o diretor sul-coreano Park Chan-Wok pelo romance de vampiros “Thirst.”

A “Câmera de Ouro” foi entregue ao diretor australiano Warwick Thornton por “Samson and Delilah,” primeira produção de sua carreira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below