18 de Junho de 2009 / às 14:19 / em 8 anos

ESTREIA-"Tinha que Ser Você": um romance com personagens maduros

SÃO PAULO (Reuters) - Em meio à temporada de filmes voltados para o público infanto-juvenil repletos de mutantes, exterminadores indestrutíveis e carros que viram robôs, o drama romântico “Tinha Que Ser Você” é um oásis para o público adulto que busca mais do que explosões, tiroteios e correrias quando vai ao cinema.

<p>Atores Dustin Hoffman e Emma Thompson na estreia de "Tinha Que Ser Voc&ecirc;" em Paris. 26/02/2009. REUTERS/Regis Duvignau</p>

Protagonizado por Dustin Hoffman (“A Primeira Noite de um Homem”) e Emma Thompson (“Harry Potter e a Ordem da Fênix”) - ambos indicados ao Globo de Ouro pelo filme - “Tinha que Ser Você” estreia em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

Hoffman é Harvey, um compositor de jingles nova-iorquino que está prestes a perder o emprego, mas precisa ir a Londres para o casamento de sua filha, Susan (Liane Balaban), que mora na capital de Inglaterra. Emma é Kate, uma mulher solitária, que aspira ser escritora mas trabalha como pesquisadora no aeroporto. Além disso, cuida da mãe (Eileen Atkins, de “Ao Entardecer”), com quem deixou de dividir a casa há muito tempo.

O destino parece conspirar a favor de Harvey e Kate. Ela tenta aplicar um questionário nele, assim que o norte-americano chega na Inglaterra - mas, estressado como está, é grosseiro com ela. Num outro momento, ela entra num táxi do qual ele acabou de sair, mas eles nem se notam. Mais tarde, quando se encontram novamente e travam um diálogo, Harvey já passou por diversas frustrações.

No casamento de sua filha, ele descobre que a moça prefere o padrasto (James Brolin) para conduzi-la ao altar. Como Harvey deve voltar aos Estados Unidos logo, ele não pode ficar para a festa. Ao chegar ao aeroporto, recebe um telefonema e descobre que foi demitido de vez. Desnorteado, Harry senta num café quando se depara com Kate, lendo um livro ao seu lado.

Se num primeiro momento ela é resistente a ele que, aliás, tenta desculpar-se pela grosseria passada, com o tempo Kate cede ao charme e carisma de Harvey. Os dois iniciam uma amizade que tem tudo para caminhar para algo mais sério.

As andanças dos dois personagens por Londres, passando longe dos pontos turísticos mais famosos, fazem lembrar “Antes do Amanhecer” (1995) e “Antes do Pôr-do-Sol” (2004), numa versão com personagens mais maduros. A forma como o diretor e roteirista Jon Hopkins trabalha essa interferência de um na vida do outro e as consequentes mudanças é o que traz charme e verdade a “Tinha que Ser Você”.

Uma subtrama envolvendo a mãe de Kate e um vizinho que ela desconfia ser um assassino adiciona um pouco de leveza ao filme.

Por mais forçadas que sejam algumas situações, é fácil perdoar qualquer pieguice, dada a honestidade que Emma e Hoffman imprimem a seus personagens.

Harvey e Kate são duas pessoas deslocadas em suas próprias vidas que, um com a presença do outro, tornam-se capazes de encontrar a si mesmas. No fundo, a mensagem do filme pode ser simplista, mas não deixa de ser verdadeira - às vezes, só os outros podem nos mostrar o que há de melhor em nós mesmos.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below