21 de Outubro de 2009 / às 19:45 / em 8 anos

Muro de Berlim será reconstruído com dominós 20 anos depois

Por Erik Kirschbaum

BERLIM (Reuters) - O Muro de Berlim voltará por alguns instantes a dividir a capital alemã no mês que vem -- mas desta vez com gigantescos dominós coloridos, e não com placas de concreto.

Esse será um dos destaques das celebrações dos 20 anos da queda do Muro, em 9 de novembro, uma festa que custará 5 milhões de euros (7,5 milhões de dólares). Durante dois dias, um trecho de 1,5 quilômetro será mantido ao longo do traçado original, em frente ao Portão de Brandemburgo.

Serão mil dominós de 20 quilos e 2,5 metros de altura, separados entre si por 1,5 metro e pintados por crianças. Ao final de uma cerimônia solene, eles serão derrubados, num gesto simbólico que reproduzirá a queda real do muro, 20 anos antes, que marcou a reunificação da cidade, antes dividida entre um lado oriental (comunista) e o outro ocidental (capitalista).

“É só uma atração temporária”, disse o prefeito Klaus Wowereit ao apresentar os planos para a festa de dois dias

O Muro de Berlim foi erguido em 1961 pelas autoridades comunistas como uma “barreira de proteção antifascista”. Na prática, porém, servia para evitar que cidadãos do lado oriental fugissem para Berlim Ocidental.

“Não acho que ninguém virá com a ideia de que estamos construindo um muro entre Berlim Oriental e Ocidental outra vez. Mas houve muita gente que ridicularizou a ideia inicialmente. Agora ela está sendo vista como uma forma maravilhosa de simbolizar a queda do Muro”, disse o prefeito.

O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, e a secretária norte-americana de Estado, Hillary Clinton, devem participar das festividades, segundo ele.

Em 9 de novembro de 1989, o Muro de Berlim foi desmantelado por manifestantes, após meses de tensão na Alemanha Oriental. Naquele dia, muita gente correu para os postos de fronteira depois de um líder alemão-oriental anunciar numa entrevista coletiva que a população estava liberada para viajar para a Alemanha Ocidental.

Nos meses seguintes, esse símbolo da Guerra Fria foi totalmente desmanchado, e as duas Alemanhas foram formalmente reunificadas 11 meses depois, em 1990.

Reportagem de Erik Kirschbaum

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below