22 de Dezembro de 2009 / às 14:52 / em 8 anos

"Avatar" pode receber nove indicações ao Oscar

Por Gregg Kilday

<p>Cena de "Avatar", que poder&aacute; receber nove indica&ccedil;&otilde;es ao Oscar. REUTERS/WETA/Twentieth Century Fox/Handout</p>

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - Desde junho, quando a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas abriu a disputa pelo Oscar de melhor filme para dez candidatos, ela vem aguardando um cavaleiro de armadura reluzente nas bilheterias -- de preferência um “Cavaleiro das Trevas,” ou seja, um filme com resultados comerciais fortes e ótimas credenciais de crítica.

Boa parte da razão pela qual se optou por dez indicados ao Oscar de melhor filme, no lugar dos cinco anteriores, foi a esperança de que os eleitores do Oscar pudessem indicar filmes que foram grandes sucessos de público, com isso ampliando a potencial audiência televisiva da cerimônia do Oscar e ao mesmo tempo evitando os protestos de fãs que se sentiram roubados quando “Batman - Cavaleiro das Trevas” foi desprezado nas indicações a melhor filme deste ano.

Mas outro “Cavaleiro das Trevas” não se concretizou de imediato. “Up - Altas Aventuras”, da Pixar, lançado em maio e que já é a terceira maior bilheteria norte-americana de 2009, está sendo visto como possível candidato -- se não for relegado à categoria de melhor longa de animação.

“Se Beber, Não Case”, a maior comédia do ano -- número 4 nas bilheterias, com 227 milhões de dólares -- teria que superar o obstáculo de ter sido a maior comédia do ano.

“Star Trek” pode ter tido resenhas positivas e o sexto lugar nas bilheterias norte-americanas, mas não parece ter inspirado muitos comentários de ser digno de Oscar nas categorias mais importantes.

Na verdade, é preciso descer na lista das melhores bilheterias do ano até chegar ao número 22, “Bastardos Inglórios”, antes de encontrar outro filme que parece ter chances de ser indicado ao Oscar de melhor filme.

Mas, justamente quando parecia que vários filmes menores, alguns de arte, iriam preencher as indicações disponíveis -- com isso, prejudicando a tentativa da Academia de chegar a um público mais amplo --, “Avatar,” da Fox, chegou para salvar a situação, em meio a muita fanfarra.

Muitos céticos aguardavam o filme, que levou anos para ser feito, em um clima de “vamos esperar para ver”. Mas desde que começou a ser exibido, há duas semanas, tendo sido lançado comercialmente na sexta-feira passada, a odisseia espacial de James Cameron redefiniu a disputa pelas indicações.

As resenhas positivas do filme estão em 83 entre 100 no site Metacritic, em 83 por cento no RottenTomatoes.com e em 94 por cento na amostragem de críticos mais importantes feita por esse último site.

Comercialmente, “Avatar” também parece estar acertando. Sua bilheteria norte-americana no primeiro fim de semana em cartaz foi de 77 milhões de dólares, superando a estimativa do estúdio em vários milhões. Resta a ver se o filme terá o sucesso contínuo que fez “Titanic” continuar crescendo, semana após semana.

Não se trata apenas de técnica. Tematicamente falando, o filme também pode agradar à Academia. “É um dos filmes mais progressistas de Hollywood em anos”, disse um membro do público no domingo. “É favorável ao meio ambiente e é uma diatribe contra a América de George Bush, que saquou nações soberanas para arrancar seus recursos naturais.”

Então que tamanho a pegada de “Avatar” pode atingir quando as indicações da Academia foram anunciadas, em 2 de fevereiro?

O número que está sendo aventado é de nove indicações: melhor filme, diretor, efeitos visuais, edição, direção de arte, som, edição de som, trilha sonora e canção (fotografia, figurinos e maquiagem são menos prováveis, já que muito desse trabalho foi feito digitalmente).

É pouco provável que seja indicado nas categorias de melhor atuação, tendo em vista que o Sindicato de Atores ignorou “Avatar” quando anunciou suas indicações, na semana passada (mas a maioria dos 2.300 membros do comitê de indicações do sindicato provavelmente não tinha visto o filme quando enviou seus votos, em 14 de dezembro).

Embora não se espere que “Avatar” receba as 14 indicações dadas a “Titanic”, se for incluído nas indicações a melhor filme isso já será uma conquista e tanto, já que a Academia tem resistido a incluir filmes de fantasia e ficção científica em sua categoria mais importante.

Desde “Guerra nas Estrelas”, de 1977, os únicos filmes desse gênero a terem sido indicados a melhor filme foram “ET”, de 1982, e os três filmes “Senhor dos Anéis”, do início desta década.

Tudo indica que “Avatar” pode somar-se a esse clube seleto -- e atrair muitos “avatards” à transmissão da entrega dos Oscar, em 7 de março.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below