25 de Março de 2010 / às 14:11 / 8 anos atrás

ESTREIA-Clooney está em comédia "Homens que Encaravam Cabras"

SÃO PAULO (Reuters) - Parece piada mas há quem garanta que algum dia foi verdade: em passado não muito distante, o governo dos EUA recrutou videntes e místicos para desenvolver supostos poderes extrassensorias em militares, que os usariam em missões secretas.

<p>O ator George Clooney chega para exibi&ccedil;&atilde;o do filme "Homens que Encaravam Cabras" em Londres. O filme estreia nesta semana em circuito nacional. 15/10/2009 REUTERS/Stefan Wermuth</p>

Ao menos, é isso o que sustentam livros como o bestseller “Os Homens que Encaravam Cabras” de Jon Ronson, que serviu sob medida para decolar o roteiro de Peter Straughan. Ele é a base da comédia de humor negro do mesmo nome, que marca a estreia na direção do ator Grant Heslov (“Boa Noite e Boa Sorte”).

Diretor e ator de “Boa Noite e Boa Sorte”, George Clooney é um dos protagonistas. Ele interpreta o ex-soldado Lyn Cassidy, que está no Kweit em 2003, tentando entrar no Iraque, onde teria uma missão secreta a cumprir.

É num hotel nesse país que ele conhece o jornalista Bob Wilton (Ewan McGregor), que está afundando as mágoas do casamento fracassado à procura da adrenalina da cobertura da guerra.

Embora o olhar esbugalhado de Cassidy não autorize a ter confiança no seu equilíbrio emocional, Wilton resolve acompanhá-lo quando ele decide entrar no Iraque por sua conta. Pelas vias oficiais, a viagem poderia demorar muito ou nem acontecer.

O trajeto de jipe pelo deserto é mais conturbado do que o jornalista imaginava e não exatamente por terem cruzado com milícias ameaçadoras. Os hábitos de Cassidy, na verdade, são estranhos. Ele se dedica à meditação e diz que pode controlar as nuvens.

Quando o jornalista quer saber que armas trouxeram para a sua defesa, ele responde: “Somos Jedis, não lutamos com armas”. A piada extra é que o personagem de Ewan McGregor, que interpreta Obi Wan Kenobi nas “prequels” da nova saga “Star Wars”, de George Lucas, aqui desconhece o que seja um cavaleiro Jedi...

A jornada de Cassidy e Wilson no deserto iraquiano corre paralela à revelação de maiores detalhes sobre o nascimento do Exército da Nova Era, uma unidade ultrassecreta do Exército norte-americano.

Criada em meados dos anos 70, a companhia teria deflagrado o seu tipo peculiar de corrida armamentista com os soviéticos, estudando o uso de atividades paranormais para fins de espionagem. O objetivo era que soldados pudessem desenvolver dons como atravessar paredes, ficarem invisíveis e matarem uma cabra com um simples olhar.

Comandada pelo general Hopgood (Stephen Lang) - que tenta atravessar paredes, sem muito sucesso -, a unidade faz treinamentos bem estranhos aos métodos militares. O general Bill Django (Jeff Bridges, de “Coração Louco”), um verdadeiro hippie, especializa-se em comandar sessões de dança e uso do LSD entre seus soldados, para relaxamento das energias.

Nem todo mundo aprecia essas novas técnicas, muito menos todo o protagonismo de Django. Um deles é o coronel Larry Hooper (Kevin Spacey), que não mede esforços para voltar para si o foco das atenções. Em breve, Cassidy e o jornalista Wilton vão reencontrar todo esse time ainda em ação, em pleno deserto iraquiano. Tomara que seja apenas uma licença da imaginação do roteirista.

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below