4 de Junho de 2010 / às 21:25 / em 7 anos

Robert Redford critica petrolíferas e políticos por vazamento

LOS ANGELES (Reuters) - O ator e ambientalista Robert Redford condenou os esforços de grandes empresas energéticas para promover suas credenciais ambientais e usar seu dinheiro para influenciar “seus papagaios no Congresso” ao falar sobre a crise do vazamento petrolífero nos Estados Unidos.

<p>O ator Robert Redford acusou os lobistas da id&uacute;stria petroleira de usar seu dinheiro para influenciar "seus papagaios no Congresso". 05/10/2009 REUTERS/Lucas Jackson</p>

Em um vídeo de cinco minutos divulgado no YouTube e produzido pelo Conselho de Defesa dos Recursos Naturais (NRDC), Redford disse que o pior vazamento de óleo da história dos EUA deve servir de lição para os americanos para que se afastem da dependência do petróleo e busquem fontes alternativas de energia, como a energia solar e dos ventos.

“Acho que é hora de o povo americano tomar conta de seu próprio meio de vida e dizer ‘vamos pôr fim a isso e passar para uma política energética limpa’”, diz o astro de “Entre Dois Amores” no vídeo “The Fix”, lançado na quinta-feira.

Redford, 73, que é um dos curadores do NRDC, disse que as campanhas de publicidade “verde” da BP e o slogan “Energia Humana”, da Chevron, lhe dão “vontade de vomitar”.

Em um vídeo que inclui fotos e imagens de TV do vazamento que se arrasta há seis semanas no Golfo do México, o diretor premiado com o Oscar acusou as grandes empresas petrolíferas de estarem em conluio com políticos americanos.

Ele exortou os americanos a “pararem de dar ouvidos à propaganda de interesse próprio das petrolíferas e seus papagaios no Congresso”.

O vídeo foi lançado no momento em que a BP começou a capturar parte dos estimados 19 mil barris de óleo por dia que vêm vazando no mar desde 20 de abril. A gigante petrolífera britânica já disse que não prevê poder parar o vazamento por completo antes de agosto.

A mancha de óleo já atingiu as costas de Louisiana, Mississippi e Alabama, obrigando ao fechamento de algumas áreas pesqueiras e matando centenas de aves, tartarugas e golfinhos. Na sexta-feira o óleo começou a chegar às praias da Flórida.

Redford, cujo pai foi contador da antiga gigante petrolífera Standard Oil, disse que trabalhou em campos petrolíferos quando era adolescente.

“Mesmo aos 16 anos de idade, aquilo me incomodava, porque eu percebia que a propaganda das petroleiras e os lobistas que elas contratavam estavam vendendo a ideia de que ia ser ótimo para a economia e para todo o mundo. E eu via a coisa sob outra ótica.”

Redford é uma das poucas celebridades de Hollywood a ter se manifestado até agora na crise do vazamento, que já dura seis semanas.

Esta semana o diretor de “Titanic” e “Avatar” e mergulhador em águas profundas James Cameron descreveu como “imbecis” aqueles que trabalham em vão nos esforços para conter o vazamento.

Cameron, que ajudou a criar submarinos de grande profundidade operados por controle remoto para seus documentários sobre o naufrágio do “Titanic”, disse que a BP rejeitou suas ofertas de ajuda.

Reportagem de Jill Serjeant

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below