25 de Julho de 2010 / às 19:50 / em 7 anos

Com Jolie, "Salt" fica atrás de fime de DiCaprio nas bilheterias

LOS ANGELES (Reuters) - O novo filme de espionagem de Angelina Jolie, “Salt”, falhou na missão de tomar o primeiro lugar das bilheterias da América do Norte de “A Origem”, com Leonardo DiCaprio, que manteve um inesperado fôlego dos cinéfilos em seu segundo fim de semana de exibição.

<p>A atriz norte-americana Angelina Jolie em sess&atilde;o de fotos antes da premi&egrave;re do filme "Salt" em Moscou, 25 de julho de 2010. A pel&iacute;cula falhou na miss&atilde;o de tomar o primeiro lugar das bilheterias da Am&eacute;rica do Norte. REUTERS/Sergei arpukhin</p>

De acordo com estimativas de estúdio divulgadas neste domingo, “A Origem” conseguiu 43,5 milhões de dólares de bilheteria durante os três dias, iniciados na sexta-feira, com “Salt” no segundo lugar, com 36,5 milhões de dólares.

Críticos previram que “Salt” poderia atingir a marca de 40 milhões de dólares, embora a distribuidora Columbia Pictures tenha afirmado que a estreia foi de acordo com as expectativas.

A estimativa de três dias representa uma queda significativa na estreia em relação aos 50 milhões de dólares de cada um dos últimos grandes filmes de Angelina Jolie, “O Procurado” e “Sr. e Sra. Smith.”

Jolie ganhou 20 milhões de dólares por sua atuação em “Salt”, um conveniente romance sobre espiões russos tentando derrubar os Estados Unidos. O papel de ação deveria ter ficado com Tom Cruise, mas ele preferiu estrelar “Encontro Explosivo”, uma decepção de público.

Com o preço relativamente baixo, de 100 milhões de dólares, “Salt” foi dirigido pelo australiano Phillip Noyce e tem em seu elenco Liev Schreiber e Chiwetel Ojiofor. A Columbia, uma unidade da Sony Corp, afirmou que as mulheres formaram 53 por cento da audiência.

Espera-se que “Salt” ganhe grande parte da sua arrecadação fora dos Estados Unidos. Ele teve uma boa estreia na Índia e em Taiwan, de acordo com a Columbia, e vai chegar às salas de cinema brasileiras, japonesas, russas e sul-coreanas na próxima semana.

“A Origem”, que mostra DiCaprio como um ladrão que rouba segredos de dentro do subconsciente das pessoas, chegou a 143,7 milhões de dólares de arrecadação após dez dias, graças a uma queda pequena, de 31 por cento, em relação ao fim de semana de estreia. As produções geralmente perdem metade da audiência na segunda semana.

“Ele é divulgado de boca em boca”, afirmou Dan Fellman, presidente de distribuição interna da Warner Bros. “Quando você consegue essa força, é difícil parar.”

O projeto de 160 milhões de dólares foi escrito e dirigido por Christopher Nolan, o britânico responsável pelos dois últimos filmes do “Batman.” A Warner Bros é uma unidade da Time Warner Inc.

No sexto lugar das bilheterias, com apenas oito milhões de dólares, apareceu a adaptação do livro infantil “Ramona e Beezus,” estrelando Joey King e atriz mirim da Disney Selena Gomez.

Reportagem de Dean Goodman

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below