17 de Agosto de 2010 / às 20:38 / em 7 anos

Filme de Spike Lee mostra Nova Orleans 5 anos após furacão

Por Matthew Bigg

<p>O diretor e produtor Spike Lee participa de um painel sobre o document&aacute;rio "If God is Willing and Da Creek Don't Rise", em Beverly Hills, nos Estados Unidos, em 7 de agosto. 07/08/2010 REUTERS/Phil McCarten</p>

ATLANTA (Reuters) - Cinco anos atrás, o furacão Katrina arrastou bebês dos braços de suas mães, encobriu bairros inteiros com água suja e inundou escolas e hospitais, transformando Nova Orleans em um caos completo. E o que aconteceu depois?

A resposta está no novo trabalho do diretor Spike Lee, “If God is Willing and Da Creek Don’t Rise”, um documentário de quatro horas dividido em duas partes sobre a cidade na costa do golfo do México conhecida por seu apelo musical.

O documentário estreia na HBO norte-americana em 23 e 24 de agosto, apenas alguns dias antes do quinto aniversário do furacão que matou mais de 1.800 pessoas, causou bilhões de dólares em prejuízo e provocou uma série de acusações ao então presidente George W. Bush por sua demora em enviar ajuda.

O filme é uma sequência de “Quando Os Diques Se Romperam: Um Réquiem em Quatro Atos”, longa de 2006 sobre o desastre recheado de prêmios e elogios da crítica.

“A história não estava encerrada no fim de ‘Quando Os Diques Se Romperam’ e a história ainda não está terminada no fim de ‘If God is Willing and Da Creek Don’t Rise’”, disse Lee à Reuters.

“Nós queríamos (com o segundo filme) continuar a história, que é uma grande parte da história da América”, acrescentou.

Lee, vencedor do Emmy e que já foi indicado ao Oscar, é famoso por filmes como “Faça a Coisa Certa” sobre as relações raciais nos EUA e por personagens cujos diálogos são tão aguçados que parece impossível terem sido escritos num roteiro.

VAZAMENTO E FUTEBOL AMERICANO

Um tema que aparece no segundo filme é como as vítimas do Katrina superaram a dor para reconstruir suas vidas.

“As pessoas estão simplesmente tentando sobreviver, tentando colocar a vida em ordem outra vez. Alguns progrediram mais que outros”, disse Lee.

Mas o filme não retrata apenas indivíduos, e conta também acontecimentos em Nova Orleans em um contexto histórico.

Um trecho faz uma comparação entre Nova Orleans e o Haiti após o terremoto de janeiro que devastou o país da América Central, seguindo os esforços do ator Sean Penn para ajudar tanto na cidade da costa do Golfo como em Porto Príncipe.

“If God is Willing” também retrata três eventos recentes para mostrar como a cidade tem vivido: a eleição do prefeito Mitch Landrieu, a vitória do New Orleans Saints na final do campeonato de futebol americano de 2010 e, principalmente, o vazamento de petróleo no poço da BP.

Lee começou a gravar em fevereiro e finalizou a produção antes de 20 de abril, quando uma explosão em uma plataforma de petróleo no golfo do México provocou o maior vazamento do tipo na história dos EUA. Ele disse que o vazamento o obrigou a “reconfigurar tudo”.

Nova Orleans é sede de várias companhias envolvidas na exploração de petróleo em alto mar, além de possuir uma industria multibilionária de frutos do mar.

“As pessoas ainda estão bravas (sobre o furacão). Mas a raiva (sobre o vazamento) é voltada principalmente para a BP. As pessoas estão furiosas com a BP”, disse Lee.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below