18 de Novembro de 2010 / às 19:26 / em 7 anos

Obras de Botero e Matta lideram leilão de arte latino-americana

Por Walker Simon

NOVA YORK, 18 de novembro (Reuters Life!) - Um retrato de um toureiro mirim e outros adultos, pintado pelo artista colombiano Fernando Botero, liderou o leilão de arte latino-americana da Christie‘s, no qual também foram marcados recordes de preços para obras de artistas brasileiros, colombianos, mexicanos e argentinos do pós-guerra.

“Cena de Família” (1985), de Botero, mostrando toureiros, foi arrematado por 1,7 milhão de dólares, o preço mais alto do leilão da noite de quarta-feira, que rendeu um total de 18,65 milhões de dólares e ressaltou também a demanda forte por trabalhos do chileno Matta, cuja obra faz uma ponte entre a abstração e o surrealismo.

“Foi um leilão excelente que revela o dinamismo renovado do mercado de arte”, comentou Virgilio Garza, diretor de arte latino-americana da Christie‘s. “Psicologicamente falando, os compradores estão dispostos agora a pagar por obras importantes.”

Os trabalhos de Botero oferecidos venderam bem. Os toureiros corpulentos de “Cena de Família” trajam suas vestes cerimoniais; entre eles há um bebê vestido a caráter, com gravata vermelha e meias brancas.

A escultura de bronze “Mulher Sentada”, de Botero, foi vendida por 842.500 dólares.

“S‘Enroseer” (1956), de Matta, e seu “Sem Título” (1942), também estiveram entre os lotes principais, tendo sido arrematados respectivamente por 866.500 e 842.500 dólares.

Matta foi professor de artistas abstratos americanos em Nova York, como Robert Motherwell e Jackson Pollock, quando eram principiantes.

“Paisagem Canibal”, da brasileira Adriana Varejão, marcou um recorde para trabalhos da artista em leilão, sendo arrematado por 602.500 dólares.

“Seuil de Perception, Continuel-lumiere-Mobile”, criado pelo argentino Julio Le Parc no início dos anos 1960, marcou outro recorde ao ser comprado por 506.500. O trabalho consiste em madeira, metal, cordas de náilon e lâmpadas.

“Mataesquema (Dois Brancos)”, do brasileiro Hélio Oiticica, foi vendido por 362.500 dólares.

O misto de cubismo e realismo social “9 de abril”, do colombiano Alpio Jaramillo, retrata o furor e a matança dos tumultos urbanos de 1948 que convulsionaram Bogotá após o assassinato de um candidato presidencial progressista.

A venda da tela por 110.500 dólares marcou a primeira vez em que o trabalho de Jaramillo chegou a um leilão internacional.

“Mis Amigos Secretos” (1992), do mexicano Julio Galan -- óleo, fitas e ‘objets trouvés’ sobre tela -- marcou um recorde para o artista: 98.500 dólares.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below