7 de Março de 2011 / às 02:09 / em 7 anos

São Clemente abre Carnaval em noite da campeã Unidos da Tijuca

Por Pedro Fonseca

<p>A S&atilde;o Clemente foi a primeira escola a desfilar neste domingo no Rio de Janeiro. REUTERS/Sergio Moraes</p>

RIO (Reuters) - De volta à elite do Carnaval do Rio de Janeiro e sem o peso de ter de lutar contra o rebaixamento, a São Clemente abriu na noite deste domingo os desfiles do Grupo Especial na Marquês de Sapucaí com um enredo sobre a cidade, representada tanto por suas belezas como por problemas como as enchentes.

Na primeira das duas noites de desfiles no Sambódromo, a atual campeã Unidos da Tijuca carrega a principal expectativa, com o enredo sobre o medo, do carnavalesco Paulo Barros, que prometeu levar mais surpresas para a avenida.

A Portela, há 27 anos sem conquistar o título, passará na avenida sem ser julgada por ter sido uma das três escolas atingidas por um incêndio no mês passado. Além da escola de Madureira, União da Ilha e Grande Rio também não serão avaliadas. Devido ao incidente de fevereiro, nenhuma escola será rebaixada no Carnaval deste ano.

A São Clemente, única representante da zona sul carioca no Grupo Especial, apostou nas belezas do Rio como as praias e o Pão de Açúcar -- que foi representado no primeiro carro alegórico sendo construído por anjos-- para tentar uma boa colocação no campeonato, uma vez que nenhuma escola será rebaixada em consequência da tragédia do incêndio na Cidade do Samba.

Ícones cariocas como a bossa nova e o Jardim Botânico estiveram ao lado do caos urbano -- retratado pelo drama das fortes chuvas que castigam a cidade frequentemente-- na passagem do enredo “O seu, o meu, o nosso Rio abençoado por Deus e bonito por natureza”.

“Dever cumprido, tudo de bom aconteceu. O resto é com os outros, mas o dever da São Clemente está cumprido”, disse o carnavalesco Fábio Ricardo, estreante na elite do Carnaval, após a passagem da São Clemente pela avenida.

Um problema com o carro alegórico de Netuno, que teve o tridente do “deus do mar” quebrado durante a passagem pela avenida, poderá custar pontos à agremiação. No último carro, o gari Renato Sorriso foi o destaque do tema Rio 360 graus.

Com um samba-enredo animado, com refrão “sou carioca e São Clemente, irreverente, minha paixão”, a amarela-e-preta de Botafogo já tinha falado sobre o Rio em 2010. Naquele ano, a escola venceu o Grupo de Acesso com um enredo patrocionado pela prefeitura sobre a política do choque de ordem.

Sob comando do carnavalesco Max Lopes, a Imperatriz Leopoldinense foi a segunda escola a entrar na Sapucaí para apresentar seu enredo sobre a medicina “A Imperatriz adverte: sambar faz bem à saúde”.

Luiza Brunet, mais uma vez como rainha de bateria, desfilou fantasiada de “pedra filosofal, o elixir da vida”. A escola tenta encerrar um jejum de 10 anos sem conquistar o título de campeã do carnaval carioca.

A quinta escola da noite, a Vila Isabel, vai representar o cabelo em seu desfile que marcará a estreia da top model Gisele Bundchen na Sapucaí.

A Mangueira encerra a noite com uma homenagem a Nelson Cavaquinho.

Reportagem adicional de Maria Pia Palermo e Hugo Bachega

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below