3 de Abril de 2011 / às 20:35 / em 7 anos

Charlie Sheen é vaiado em estreia de teatro nos EUA

Por Bernie Woodall

DETROIT (Reuters) - Depois de ouvir gritos de “quero meu dinheiro de volta” e vaias, Charlie Sheen teve que reconhecer que a estreia de sua peça “Violent Torpedo of Truth” foi um fracasso em Detroit, na noite de sábado.

Sheen, até recentemente o ator mais bem pago em um seriado humorístico de TV, interpretando um solteirão mulherengo em “Two and a Half Men”, estreou no palco com um espetáculo de variedades para provar aos produtores de TV que o demitiram que estava se recuperando de mais de um ano de problemas legais e do abuso de drogas e álcool.

Sheen, de 45 anos, transformou-se em um espetáculo de mídia nas últimas semanas, ao dar uma série de entrevistas incoerentes em que se gabou de seu estilo de vida, conseguir mais de 3 milhões de seguidores no Twitter, usar o verbo “vencer” como seu mantra e se gabar de ter “sangue de tigre”, o que lhe daria a constituição de um super-herói.

A peça de Sheen, “My Violent Torpedo of Truth: Defeat is Not an Option” (“Meu Violento Torpedo da Verdade: A Derrota não é uma Opção”) serviria para provar que ele ainda teria talento para agradar o público. A crítica, porém, detestou o espetáculo e o público, na melhor das hipóteses, acha que ele tem muito a melhorar.

O número de humor com o rapper Dirt Nasty e comediante Kirk Fox, entre outros, geraram vaias do público e nem as namoradas “deusas” de Sheen conquistaram fãs.

Vinte minutos após o fim do show, cerca de 750 fãs permaneciam no teatro e Sheen voltou ao palco cercado por suas garotas.

“É um experimento. Estamos resolvendo as coisas aos poucos”, disse ele.

Sheen e sua trupe se mostraram pouco à vontade. Os fãs acharam que iriam ouvir histórias de festas e noites de bebedeiras que o levaram a internações em hospitais e reabilitação, mas esse tipo de história ficou de fora e todos os monólogos de Sheen e números de humor foram abortados devido à incapacidade do ator de lidar com o público barulhento e insatisfeito.

DEIXANDO A DESEJAR

“Eu acho que esse show precisa de muito trabalho”, disse Ron Ruff, 52, depois do espetáculo. “Foi uma noite fracassada. Quando as pessoas começam a sair no começo do show, não é um bom sinal.”

As primeiras críticas foram muito negativas. “Pode ser ‘sangue do tigre’ ou ‘DNA de Adônis’. Só não é entretenimento”, escreveu David Rooney no The Hollywood Reporter.

Sheen, de 45 anos, foi uma sensação na mídia por mais de um ano após ser preso em dezembro de 2009 por agredir sua então mulher, Brooke Mueller. Ele já se declarou culpado de agredir Mueller e passou um tempo numa clínica de reabilitação.

Mas seus problemas não terminaram e, mais recentemente, a imprensa tem divulgado o estilo de vida de Sheen, cheio de festas e estrelas pornôs. Esses artigos e a internação recente levaram à sua demissão de “Two and a Half Men” pela Warner Bros TV e a rede de TV CBS.

Sheen retaliou com um processo de 100 milhões de dólares contra os produtores do programa e abertamente ridicularizou o produtor Chuck Lorre. As partes permanecem em litígio e o espetáculo de teatro foi idealizado como uma espécie de retorno público de Sheen.

O espetáculo de Detroit foi a estreia de 22 shows em 20 cidades dos EUA e do Canadá. Cerca de 4.700 ingressos foram vendidos no Teatro Fox, em Detroit, e apenas alguns poucos assentos ficaram vazios.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below