30 de Junho de 2011 / às 13:50 / em 6 anos

Harry Potter lança seu último feitiço no 8o filme da série

Por Mike Collett-White

LONDRES (Reuters) - Como faz questão de lembrar o estúdio responsável pelos filmes da série Harry Potter, “tudo termina aqui”.

“Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2”, oitavo e último episódio de uma das mais bem sucedidas séries cinematográficas da história, fará sua pré-estreia em Londres dentro de uma semana, e especialistas preveem que ele poderá derrubar recordes quando chegar aos cinemas do mundo todo em 15 de julho.

Equipe e elenco prometem que este é o mais explosivo filme da série, que já vinha sendo marcada por efeitos especiais feitos em computador e por cenas de ação.

“O último filme terá um ritmo realmente rápido e muita ação, e é como um filme de guerra”, disse o protagonista Daniel Radcliffe à Reuters recentemente.

Esse será o único Harry Potter em 3D, e a trama revela se o menino mago vence seu inimigo Lord Voldemort, num clássico duelo do bem contra o mal -- algo que, convenhamos, já está respondido nos romances de J.K. Rowling.

Mas saber o final não deve reduzir o entusiasmo da multidão de fãs que Rowling angariou ao longo dos sete livros da série, com suas respectivas versões cinematográficas. Para esse público, a parte 2 de “Relíquias da Morte” terá um sabor agridoce.

“Foram oito anos da minha vida tendo algo para esperar no próximo Harry Potter, e isso está prestes a acabar”, disse o norte-americano Ren Bishop, de 21 anos, bicampeão de um concurso local de conhecimentos sobre a série. “Como fã, fico triste; é como me despedir de um velho amigo.”

Como convém a um evento tão importante, o estúdio Warner Bros vai estender um tapete vermelho na histórica praça Trafalgar, em Londres, para receber a multidão que deve chegar vestida como os personagens -- além de um exército de jornalistas.

Há várias semanas telões em Tóquio e anúncios na Grã-Bretanha vêm anunciando o desfecho da série, que deve ser acompanhado de festas e eventos promocionais.

Pelo tapete vermelho passarão os atores que interpretam Harry, Ron e Hermione, que tinham entre 9 e 11 anos ao estrearem na série, e que viraram quase adultos dentro de uma bolha de estrelato.

Para Rupert Grint (Ron), Radcliffe (Harry) e Emma Watson (Hermione), a transição para a vida pós-Potter pode não ser fácil, embora os três já tenham acumulado fortunas razoáveis e tenham boas perspectivas artísticas.

Para a Warner, o fim da série -- seu patrimônio mais valioso nos últimos anos -- é igualmente assustador.

Os sete filmes lançados até agora, começando com “Harry Potter e a Pedra Filosofal” (2001), já renderam 6,4 bilhões de dólares nas bilheterias, uma invejável média de quase 1 bilhão de dólares por episódio.

Reportagem de Mike Collett-White

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below