12 de Setembro de 2011 / às 18:34 / 6 anos atrás

Irã proíbe TV de mostrar triângulo amoroso e homem seminu

TEERÃ (Reuters) - O Irã proibiu os programas de TV de mostrarem homens seminus e triângulos amorosos, informou nesta segunda-feira a agência semioficial de notícias Fars. Essa é a mais recente ação repressiva dos conservadores à mídia no país, que é um Estado islâmico.

Não ficou claro o que motivou a proibição. A TV iraniana detém o monopólio das transmissões e dedica grande parte de sua programação a programas religiosos e anúncios do governo.

Mas, anos atrás os telespectadores foram surpreendidos por uma novela produzida no país, chamada Fruto Proibido, que narrava a história de um homem velho que decide abandonar a mulher depois de se apaixonar por uma moça.

“Com base na nova orientação, está proibida a transmissão de programas que mostrem triângulos amorosos atraentes”, disse a Fars.

As exceções só serão permitidas em programas que explicitamente condenem tais relacionamentos embaraçosos, acrescentou.

Segundo a agência, exibir homens parcialmente desnudos em produções estrangeiras e iranianas também está proibido” e os produtores foram instados a não mostrar “mistura desnecessária” entre os sexos.

A notícia não especificou como as restrições sobre os homens poderia afetar a cobertura esportiva da TV.

Desde que a revolução de 1979 impôs a rígida lei islâmica ao país, programas de TV e filmes têm de se adequar aos valores religiosos e, portanto, evitar cenas que mostrem relações íntimas entre homens e mulheres ou roupas destoantes do código de vestimenta feminina.

As restrições fizeram com que muitos iranianos passassem a captar emissoras de satélite para poder ver entretenimento e notícias vetadas no país.

Em meados dos anos 1990 o Irã baniu as antenas parabólicas, sob a alegação de que queria coibir o que qualificou como esforços ocidentais para corromper sua população por meio da transmissão de programas imorais.

A proibição foi ignorada amplamente no governo de Mohammad Khatami, que foi eleito em 1997 e tentou ampliar as liberdades individuais ao ser eleito.

Mas os linha-duras do regime islâmico pressionaram por mais restrições depois da eleição do atual presidente, Mahumd Ahmadinejad, que em 2005 sucedeu a Khatami. No começo deste ano a polícia iraniana iniciou uma nova operação repressiva contra as antenas parabólicas.

Ainda no começo do ano, a mídia iraniana informou que o país proibiu programas mostrando como cozinhar pratos ocidentais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below