22 de Dezembro de 2011 / às 12:57 / em 6 anos

Apresentadores de TV holandesa jantam barriga e nádega humanas

Por Liza Jansen

AMSTERDÃ (Reuters) - Dois apresentadores de televisão holandeses cozinharam e comeram a carne um do outro, degustando pedaços de nádega e barriga fritas, ultrapassando os limites do mau gosto em um programa transmitido pela emissora BNN na noite de quarta-feira.

Um açougueiro sugeriu aos apresentadores, Dennis Storm e Valerio Zeno, quais eram os melhores cortes do corpo humano, e um cirurgião removeu pedaços de músculo da nádega esquerda de Storm e do abdômen de Zeno.

Um chef então fritou a carne, servindo-a para Storm e Zeno com aspargos verdes de acompanhamento.

Zeno descreveu a experiência como semelhante a comer um pedaço de pneu de carro, e levou um tempo para conseguir engolir seu pedaço.

Já Storm limpou seu prato um pouco mais rápido e, brincando, comparou sua própria “carne” com bife Kobe porque ele cuida bem do seu corpo e saúde.

“Isso é doentio”, disse Anna Mees, de 25 anos, que assistia ao programa.

Storm e Zeno disseram que tiveram a ideia depois de ver o filme “Vivos”, sobre como membros de uma equipe de rúgbi do Uruguai comeram carne humana para sobrevier depois que o avião em que estavam caiu em um local remoto nos Andes.

“Desde então eu sempre imaginei qual seria o sabor da carne humana”, disse Zeno à Reuters.

Tanto Zeno quanto Storm disseram que não repetiriam a experiência porque ela envolveria mais cirurgia. O canibalismo é legalizado na Holanda.

“Só quando envolve maus tratos ou quando viola a decência comum o canibalismo é ilegal”, disse à Reuters Gerard Spong, um advogado holandês especializado em direito criminal.

Alguns órgãos de imprensa, citando a BNN, divulgaram que a façanha, exibida no programa científico “Guinea Pigs” (Porquinhos da Índia), era uma brincadeira.

Mas o assessor de imprensa da BNN Thijs Verheij disse à Reuters que a BNN nunca disse que se tratava de uma brincadeira e que a degustação de carne humana realmente aconteceu. Zeno mostrou à Reuters uma cicatriz em sua barriga, onde a carne foi retirada.

A Holanda tornou-se terreno fértil para novos formatos de televisão, e trouxe ao mundo o reality-show “Big Brother” em 1999.

Em 2007, o BNN levou ao ar o “show doador”, onde uma mulher supostamente doente terminal doaria seu rim para um dos três candidatos com problemas renais.

No final daquele programa, o apresentador anunciou que a mulher era uma atriz e que o programa era uma brincadeira, e que a intenção era chocar as pessoas e fazê-las ver que o país não tinha doadores suficientes.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below