10 de Agosto de 2012 / às 01:17 / em 5 anos

Rachel Weisz vira estrela de filme de ação em "O Legado Bourne"

Por Zorianna Kit

A atriz Rachel Weisz participa de um evento no Festival de Cinema de Toronto, no Canadá, em setembro do ano passado. 11/09/2011 REUTERS/Mark Blinch

LOS ANGELES, 9 Ago (Reuters) - A atriz Rachel Weisz, que ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante em 2006 pelo papel de Tessa Quayle, em “O Jardineiro Fiel”, assume um papel de mais ação em “O Legado Bourne”, com Jeremy Renner, que estreia na sexta-feira nos Estados Unidos.

Weisz interpreta a cientista Marta Shearing, que foge com o personagem de Renner. A atriz britânica, porém, é mais conhecida pelos personagens dramáticos.

Weisz, de 42 anos, conversou com a Reuters sobre a filmagem de uma sequência de moto em “O Legado Bourne” e também sobre interpretar Evanora, em “Oz: Mágico e Poderoso”, que deve ser lançado no ano que vem.

P: Em “O Legado Bourne”, a dra. Shearing começa como uma vítima e depois termina distribuindo pancadas no fim do filme. Como você participou de toda essa ação?

R: Não pensei em mim sendo má. Estava apenas pensando na minha personagem lutando pela vida dela. Se eu estivesse naquela situação, acho que faria a mesma coisa.

P: Você teve que passar por algum longo treinamento de lutas?

R: Não tive de passar por nenhum treinamento. Minha personagem não é um super-herói, então, não precisei de nenhuma habilidade especial nem de músculos. Minha personagem tinha de correr, então fiz muitos treinos na esteira para garantir que meus pulmões estivessem ok.

P: Há uma sequência de moto bastante intensa filmada em Manila, com você e Jeremy Renner em uma única motocicleta. Foi você ou um dublê?

R: Fui eu que fiz isso. Treinamos um pouco na bicicleta, mas fizemos. Todo ensaio era captado em filme e eles montaram as melhores partes de cada take. Tive de repetir 40, 50 vezes, então eu estava aprendendo na hora.

P: Sua personagem é uma cientista. Você visitou alguma cientista real para pesquisa?

R: Conheci uma mulher que era cientista e pensei: “Nossa, ela é apenas um ser humano como eu. Posso fingir que sou ela”. Depois, eu tive o trabalho de entender a ciência. Isso demorou um pouco, porque não sou uma cientista. Tive de pesquisar bastante no Google. Eu tinha de entender de verdade o que eu estava falando. Isso levou tempo sozinha no quarto, repetindo e repetindo até que eu entendesse.

P: Deve ter sido bom dar uma pausa das filmagens e fazer algo completamente diferente e fantástico, como interpretar Evanora em “Oz”.

R: “Bourne” é marca particular de ação. É realista. Parece e dá a sensação de real. (“Oz”) foi um tipo de atuação muito, muito diferente. O filme é uma completa fantasia. Não podia pesquisar. Não era possível encontrar nenhuma bruxa e sair voando!

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below