12 de Setembro de 2012 / às 14:12 / em 5 anos

Estúdios patrulham páginas na Internet de seus jovens artistas

Por Sue Zeidler

LOS ANGELES, 12 Set (Reuters) - Jovens atores de Hollywood têm um novo obstáculo a enfrentar em suas florescentes carreiras: os executivos de estúdios que patrulham o Twitter, o Facebook e outras redes sociais, ameaçando processar artistas iniciantes que falem demais.

Agentes de casting e empresários de atores dizem que os canais Disney Channel, Nickelodeon e Cartoon Network costumam monitorar posts do seu elenco para evitar mensagens que atrapalhem seus programas junto às instáveis plateias juvenis.

Os canais ordenam a retirada de postagens que revelem muito acerca de personagens, reviravoltas dramáticas e escalação de elenco, ou que ofendam anunciantes.

O mesmo vale para jovens atores que buscam a carreira sobre o palco ou no cinema.

A agente de atores-mirins em Hollywood e na Broadway Carol Lynn Sher disse que uma cliente sua perdeu um trabalho depois de divulgar, antes do anúncio oficial, sua escalação para um papel na Broadway.

“Eles retiraram a oferta. Foi devastador”, contou. “Enviei um aviso a todos os meus clientes por causa das preocupações dos estúdios e agências de publicidade sobre as redes sociais.”

CONTRATOS

Essas restrições na internet valem, naturalmente, também para artistas adultos. Em fevereiro elas se tornaram tema das negociações contratuais coletivas da entidade de classe SAG-Aftra, abrangendo 150 mil atores, segundo um advogado de agências de propaganda que trabalham com os canais.

“Tentamos ver os tuítes deles. Se vemos coisas que nos preocupam, as abordamos com (os atores)”, admitiu a vice-presidente de talentos e elenco do Cartoon Network, Sharon Lieblein, da Time Warner Inc. Ela diz que frequentemente pede a artistas-mirins que apaguem postagens do Facebook ou Twitter.

Um desses casos, disse Lieblein, envolveu uma mensagem em que um jovem astro chamava de “nojenta” a rede de casas de sucos Jamba Juice. “Achei que poderia ser um patrocinador importante”, disse ela.

Já o Disney Channel nega ter uma política impositiva, e diz que prefere atuar no treinamento para o uso das redes sociais. “As crianças são o nosso negócio. Sabemos que seu primeiro instinto é ir para as redes sociais”, disse a vice-presidente de talentos, elenco e relações com talentos, Judy Taylor.

Recentemente, a Disney instruiu os atores de “Good Luck Charlie” a não darem pistas sobre os planos para a chegada de um novo bebê à família de protagonistas. Taylor disse que a emissora sempre repete sua orientação de “pensar antes de tuitar”. “Essas coisas já aconteceram no passado, e por isso têm acontecido cada vez menos agora.”

O Nickelodeon, do grupo Viacom, afirmou que suas políticas evoluíram conforme as redes sociais se popularizaram. “Esperamos que nossos talentos exerçam a discrição em todos os aspectos da sua vida”, disse o porta-voz do canal, George Cabico.

Mães e agentes de novos astros não quiseram discutir as restrições ao uso da internet, por medo de prejudicarem as carreiras deles.

Mas uma mãe contou que o sigilo em torno de “Atividade Paranormal 4”, da Paramount, foi tão intenso que ela não sabia nem para qual papel sua filha estava se candidatando. A mãe disse que precisou assinar um acordo de confidencialidade antes que sua filha, de 11 anos, fizesse o teste.

A Paramount, também subsidiária da Viacom, não quis comentar.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below