19 de Agosto de 2013 / às 13:50 / em 4 anos

Lindsay Lohan se diz dependente e promete "calar a boca e escutar"

NOVA YORK, 19 Ago (Reuters) - Semanas depois de concluir sua sexta passagem por uma clínica de reabilitação, a atriz Lindsay Lohan declarou em entrevista exibida no domingo que é dependente e está convencida da necessidade de “calar a boca e escutar”, porque sua antiga forma de lidar com problemas pessoais não funcionou.

Atriz Lindsay Lohan ao chegar à estreia do filme "Todo Mundo em Pânico 5", em Hollywood. Semanas depois de concluir sua sexta passagem por uma clínica de reabilitação, Lohan declarou em entrevista exibida no domingo que é dependente e está convencida da necessidade de "calar a boca e escutar", porque sua antiga forma de lidar com problemas pessoais não funcionou. 11/04/2013. REUTERS/Fred Prouser

“Sou minha pior inimiga, sei disso e admito”, disse Lohan, de 27 anos, à apresentadora Oprah Winfrey. Ela disse que foi se conscientizando gradativamente dos problemas, e explicou que o álcool foi “o portal para outras coisas”.

A atriz, que estreou ainda criança em “Operação Cupido” e fez enorme sucesso em filmes como “Meninas Malvadas”, teve sua reputação manchada nos últimos anos por uma série de prisões e temporadas em clínicas de reabilitação, entre outros escândalos.

Ela recentemente buscou tratamento no Betty Ford Center, mas concluiu o processo em outra clínica.

Lohan disse a Oprah que costumava sentir vergonha e “toneladas de culpa” por suas frequentes recaídas, brigas públicas com os pais e problemas com a lei.

Sobre a internação mais recente, ela disse que não toma mais o medicamento Adderall, que ela usava contra transtorno do déficit de atenção. Contou que estar sob efeito dessa droga era “tudo o que eu sabia”, mas que agora está mais calma sem ela.

Lohan disse que atualmente só consome vitaminas, e que sua atitude melhorou. “Preciso calar a boca e escutar. Nesse caso (na reabilitação), eu não estava lutando nada”, afirmou ela, acrescentando que todas as suas ideias anteriores sobre o que funcionaria estavam erradas.

Lohan relatou uma vida caótica, começando pelo ambiente familiar, embora discorde que tenha sido explorada pelos pais. “Ninguém é perfeito”, disse ela sobre seus pais, também habitués dos tabloides. “Adoro minha família. Não acho que nada tenha sido feito intencionalmente. Eles são apenas pais.”

“Não culpo ninguém por meus erros”, acrescentou. “Fiz isso, não me orgulho.”

Mas Lohan disse ter a sensação de que seus demônios persistiram devido “a todo o caos ao meu redor, com o qual eu estava confortável”.

Desde que concluiu uma temporada de reabilitação de 90 dias exigida pela Justiça, em 31 de agosto, a atriz contratou um “técnico de sobriedade” para ajudá-la a se manter abstinente, e apresentou, em parceria com a comediante Chelsea Handler, um talk show chamado “Chelsea Lately”, no canal a cabo E!. No ano que vem, ela será protagonista de um reality show do canal OWN, de Oprah.

Seu filme mais recente, “The Canyons”, foi detonado por críticos, mas vários deles elogiaram a atuação de Lohan.

Por ordem judicial, ela ainda precisará fazer sessões semanais de terapia pelos próximos 15 meses.

Reportagem de Chris Michaud; reportagem adicional de Eric Kelsey, em Los Angeles

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below